domingo, 7 de setembro de 2014

FRUTIFICANDO SEMPRE EM TODA BOA OBRA

“Os anos de nossa vida chegam a setenta, ou a oitenta para os que tem mais vigor; entretanto, são anos difíceis e cheios de sofrimento, pois a vida passa depressa e nós voamos” (Sl 90.10).
“Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria” (Sl 90.12).
“Os justos florescerão como a palmeira, crescerão como o cedro do Líbano; plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus. Mesmo na velhice darão fruto, permanecerão viçosos e verdejantes” (Sl 92.12-14).
 Dois textos contraditórios, mas Deus coloca um outro no meio para eliminar esta aparente contradição. No primeiro, a vida é curta e quando você alcança uma idade um pouco mais avançada, o que tem é muito sofrimento, limitações.
No segundo, Deus promete uma velhice abençoada, frutífera, cheia de vigor. Como conciliar isso? SABEDORIA! PEDIR SABEDORIA A DEUS PARA VIVER! BUSCAR ESTA SABEDORIA E PRATICÁ-LA!
Eu creio em milagres, na intervenção de Deus; mas creio que ele prefere trabalhar seguindo as leis da natureza que ele mesmo criou. Nos dias de Elias, Eliseu e de Jesus aconteceram muitos milagres; mas a vida continuou seguindo seu curso natural.
Houve um propósito de Deus ao encurtar a vida humana na terra; mas não creio que ele trabalha contra o progresso da medicina, da ciência que o homem consegue com o uso da inteligência que ele mesmo deu.
Através da ciência o homem está conseguindo aumentar seus dias de vida sobre a terra. A média de vida do brasileiro já bateu nos 74,6 anos (Alguém está aqui com 74 anos e 5 meses?)
Portanto, você irá viver mais, obrigatoriamente. Agora, o que você terá que decidir é se terá uma velhice com dores e sofrimento “canseira e enfado”, ou abençoada, frutífera e cheia de vigor. SE QUER ESTA SEGUNDA OPÇÃO, TERÁ QUE TER SABEDORIA PARA VIVER.
Hoje, obrigatoriamente, você terá que administrar este TEMPO DE PRORROGAÇÃO, porque ele será longo.
CONSELHOS PRÁTICOS
 1.Respeite seus limites.
A única maneira de terminar bem será, primeiramente, reabastecendo seu sistema. Se você não fizer isso, prepare-se para um colapso, um acidente. Veja como funciona nosso sistema neurológico, ... ele é como uma mola, ... A serotonina irá exaurir-se, se você não viver de forma que ela seja reposta. Isso é mais comum em líderes que vivem sob pressão, debaixo da sobrecarga de expectativas. Aí vem a depressão, a ansiedade, o descompasso emocional (Você não quer ver ninguém, não tem mais iniciativa, não tem mais alegria no trabalho).
O descanso é muito importante. Nosso momento de maior vulnerabilidade à depressão é quando estamos esgotados, extenuados, fatigados, exaustos. Até mesmo Jesus, nesses momentos preferiu parar e descansar (Mc 6.31).
Para saber se você necessita de mais descanso, verifique se está acordando durante a noite. Desligue seu despertador e observe a hora em que irá acordar; bem como se está com disposição para se levantar. Seu corpo, sua psiquê necessita de descanso em níveis variados. A beleza da música está nos intervalos entre as notas. Descanso para o corpo é como a água. Se você esperar ter sede para beber, já estará num processo de desidratação. Descanso não é pecado!
O Salmo 46.10 diz: ...  Lembra do sábado? Do ano sabático? Quando descansamos em intervalos predeterminados, estamos lembrando a nós mesmos que, em última análise, é Deus quem controla os resultados, não meus esforços. O descanso faz com que sua vida entre num ritmo que a torna sustentável.
PHILIP YANCEY “Penso em quão eficazes seriam as nossas igrejas se fizéssemos da saúde espiritual de nosso pastor, nossa prioridade, e não sua eficiência, seu desempenho”
 2. Mantenha o tanque cheio.
Ler o menu não enche o estômago. É preciso comer o alimento! Da mesma forma saber qual é o remédio, não realiza a cura. É preciso toma-lo!
SPURGEON DIZ: Sabedoria é o uso correto do conhecimento. Saber, não é ser sábio. Muitos homens sabem muitas coisas e, apesar disso, são os maiores tolos. Não há um tolo mais tolo do que aquele que conhece muita coisa mas não pratica. Mas saber como usar o conhecimento é ter sabedoria!
Nossa alma é como uma bateria, que descarrega toda vez que distribuímos vida; e ela precisa ser recarregada. Só que não há como dar carga rápida. Tem que ser um processo lento e gradual. Ela precisa ser recarregada regularmente.
Cada um de nós tem um tanque, com reservas emocionais, afetivas, espirituais, psicológicas. Há um mecanismo de entrada, de se repor estas reservas; e há outro para a saída. São mecanismos que propiciam a reposição de energias e, também, que deixam elas saírem. Estas portas de entrada e saída, são as atividades, as tarefas que fazemos. Algumas farão este tanque encher; enquanto outras o esvaziarão. Você precisa descobrir quais atividades lhe enchem o tanque e quais o esvaziam.
Aconselhar me esvazia o tanque. Administrar os conflitos de relacionamentos dentro da igreja me esvazia o tanque; administrar a igreja me esvazia o tanque. Pregar um sermão evangelístico me enche o tanque; falar num encontro de casais, famílias; ministrar a líderes.
Faça o maior número possível de atividades que recarregam seu tanque; e, assim, você o manterá cheio. Elas diferenciam de pessoa para pessoa. Você precisa saber quais atividades tiram seu fio da tomada e te deixam sem energia; e quais – pensando na propaganda da Esso de alguns anos atrás – colocam um tigre em seu tanque.
ALGUMS ATIVIDADES PARECEM REVIGORAR, ENCHER NOSSO TANQUE
Esportes, viagens, leitura, devocionais, sair com a esposa, ouvir música, estudar (investir em seu crescimento), adorar a Deus, ajudar o próximo, contemplar o belo (Há um ditado rabínico que diz: Um dia prestaremos contas diante de Deus por não termos desfrutado de todas as coisas que ele criou para nosso deleite), cantar, dançar, sorrir, brincar, dormir.
A quietude, praticar um período deliberado de solidão e reflexão. A solidão é uma disciplina saudável e prescritiva (isso é diferente do isolamento depressivo).
ALGUMAS IRÃO EXAURIR VOCÊ
Excesso de trabalho
Problemas não resolvidos em casa
Trabalho burocrático desnecessário
Desorganização pessoal
Falta de controle do tempo
Trabalhar com pessoas que não aceitam mudanças
Administrar problemas em vez de resolvê-los
Trabalhar, permanentemente, debaixo de prazos e/ou metas.
 Você consegue seguir bem por um tempo com essa coisa de mais drenar do que encher; mas isso acabará mal, acabará pegando você. Pense num motor sem trocar óleo; num carro sem manutenção. Talvez você rode 40, 50 km além do estabelecido, mas isso irá cobrar um preço muito alto
3. Não exagere no primeiro tempo. Tire um ano sabático, e você poderá ter um segundo tempo ainda produtivo.
Queremos ser mais sábios que Deus. No Antigo Testamento os levitas tinham que trabalhar 25 anos (dos 25 aos 50 – Nm 8.23-26). Nos orgulhamos de trabalhar 30, 40, 50 anos ininterruptos. 
Deus não mandou seu povo simplesmente parar a cada 7 dias. A cada 7 anos tinham que deixar a terra descansar, perdoar as dívidas, liberar os trabalhadores contratados e soltar os escravos. Vocês já imaginaram o significado e resultado de tudo isso?
Tenho certeza de que podemos aplicar a mesma palavra de Paulo: Deus não estava preocupado com bois, mas com seus obreiros, seus servos.
A terra tinha que descansar, o solo renovar sua força e restaurar seus nutrientes e minerais.
Um ano sabático ou um período  mais prolongado de descanso em nossa jornada, é fundamental para prolongar o prazo de validade do nosso ministério. Ele torna a encher nossa alma de nutrientes e restaura nossa visão e paixão pelo ministério.
Em 10/1993 Michael Jordan disse adeus ao basquete no Chicago Bulls. Seu time (o Dream Team) tinha conquistado três campeonatos nacionais em seguida e, um ano antes, tinha ganho a Medalha de Ouro nos jogos de Barcelona.
Ele foi jogar beisebol. Teve um desempenho medíocre, mas ganhou muito dinheiro e se divertiu provocando um aumento na venda de ingressos.
Em 1995 ele veste a camisa 45 do Chicago Bulls e diz: Estou de volta! Nos três anos seguintes ele ajuda seu time a ganhar mais três campeonatos.
Ele parou porque perdeu a fome. Voltou porque voltou a ter fome. É isso que faz um ano sabático!
O sabático não é para dormir. Você não pode perder a forma nele. Apenas faça algo prazeroso (Durante meu ano sabático, fiz conferências, falei em encontros de casais, treinei lideranças de igrejas, todas atividades que enchem meu tanque).
A gente volta, continua, não é porque precisa de dinheiro ou fama; mas porque voltou a ter fome pelo que fazia; mas, agora, também posso fazer de forma mais prazerosa e descompromissada.
Nesse segundo tempo, posso ser menos gerente e mais líder. Posso tirar mais proveito da minha formação e conhecimentos.
Todos precisam de um ano sabático, mas principalmente o pastor. Eles raramente tiram, verdadeiramente, um dia de descanso.
Assim como precisamos beber antes de sentir sede, da mesma forma, precisamos parar antes de se sentir estafados, exaustos, fatigados, antes de não termos mais nenhum apetite; e, este descanso, não é o de um sábado, um final de semana; e, às vezes, como no meu caso, nem mesmo um mês.
Conclusão
Eu creio que, hoje, podemos, sim, chegar aos 70, aos 80 e, obrigatoriamente, não precisa ser com dor e sofrimento, canseira e enfado. As promessas do Salmo 92.12-14 podem ser uma realidade, muito mais que em função das conquistas da ciência e da medicina; mas em função de, como cristãos, homens e mulheres de Deus, orarmos pedindo sabedoria e, uma vez que essa sabedoria já está ao nosso dispor, praticá-la; e, assim, iremos frutificar sempre e em toda boa obra, mesmo na velhice seremos viçosos, cheios de vigor.
Respeite seus limites.
Mantenha o tanque cheio.
Não exagere na duração do  primeiro tempo.
Arão morreu com 120 anos e cheio de vigor (teve que subir ao cume do Monte Hor). Moisés também morreu com 120 anos, e com muito vigor (subiu até o cume do Monte Nebo, ao topo de Pisga. Dt 34.7 diz que nem seus olhos e nem seu físico haviam desvanecido).
Se você for sábio, quem sabe você não chega a isso?

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.