quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

NATAL HORIZONTAL


I Jo 3.16

Muito embora pouquíssimos crentes sejam chamados a sacrificarem (literalmente) suas vidas por amor a Deus, seu reino, sua causa, sua Palavra, seus valores (princípios) – como nossos irmãos mártires -; todos são chamados a, sacrificialmente, doarem suas vidas a favor do próximo, como prova de um verdadeiro novo nascimento (regeneração), bem como de um verdadeiro amor p/c/ Deus e seu irmão.

COMO?

Esse versículo está dentro de um grande texto, cujo contexto é uma grande mensagem de amor ao próximo nas suas mais variadas formas de expressão como prova do nosso verdadeiro novo nascimento (regeneração) e amor verdadeiro a Deus. Podemos oferecer a Deus duas provas de um verdadeiro novo nascimento e de um verdadeiro amor

I – VENCENDO SENTIMENTOS CARNAIS QUE ANULAM O AMOR DENTRO DE NÓS – VS 11 A 15

-Você acha que Caim não amava Abel? Não creio! Eram irmãos! Você acha mesmo que até o assassinato eles brigavam 24h p/dia? Não creio! Foram à escola juntos; compartilharam brinquedos; andaram de bicicleta juntos; apostaram corridas; Caim muitas vezes cantou o “parabéns pra você!” nos aniversários de Abel; não sei a exata diferença de idade, mas tudo leva a crer que freqüentavam a mesma classe da EBD; Caim participou e até ganhou alguns desafios (gincanas) de conhecimentos bíblicos.
Eu me lembro que certa vez ele ganhou um que tinha a seguinte pergunta: Qual o maior mandamento de Deus? Ele respondeu prontamente “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e ao próximo como a ti mesmo”
Qual o problema então de Caim?  Possivelmente ele não se rendeu totalmente ao Espírito Santo de Deus a ponto de ser quebrantado e vencer algumas tendências, inclinações naturais da carne, do nosso interior, da nossa disposição mental de resistência à obediência a tudo aquilo que está posto como norma, regra, princípio. Há um grito dentro de nós pela independência mental, intelectual, emocional, afetiva; daí o grande número de decisões erradas, casamentos errados, relacionamentos sagrados e não sagrados interrompidos, etc. Tudo começou com a nossa incapacidade de obedecer (primeiro a Deus e, depois, aos irmãos, nas diferentes formas de relacionamentos deixados por Deus
Com certeza Caim não trabalhou a questão da inveja latente em seu coração. Todas as vezes que Abel ganhou um concurso bíblico, ao invés dele receber a seguinte mensagem: Necessito estudar mais a Palavra de Deus, cultivar mais intimidade c/Deus, ele fazia a seguinte interpretação: Ele é um exibido, ele faz isso só pra se aparecer. Alguém está soprando as respostas pra ele – ele não sabe tudo isso! Fizeram perguntas mais fáceis pra ele. Todos gostam dele e querem favorecê-lo! E sua inveja aumentava mais e mais, chegando a transformar-se num ódio latente.
Ele nunca deu atenção à recomendação de Tiago de que o pecado (nas suas expressões mais grotescas) somente é consumado após esses instintos não serem debelados pelo Espírito Santo através da nossa rendição total a Ele e o deixarmos formar um verdadeiro caráter Cristão em nós; bem como de  que guerras, grandes conflitos e até assassinato nascem da inveja e cobiça não trabalhadas, tratadas.
Finalmente ele não trabalhou a questão do ódio, achando que era um sentimento natural ao ser humano – afinal, não somos anjos - , somos seres humanos de carne e osso (quando se alimenta o ódio, acabamos tendo muito mais carne do que osso). Ele nunca deu ouvido a exortação de Cristo de que todo aquele cujo coração alimenta ódio contra seu irmão, potencialmente é um assassino; e,dependendo do curso que este sentimento tomar, pode chegar literalmente ao assassinato

DAR A VIDA PELO IRMÃO É TRABALHAR ESTES INSTINTOS; PORQUE, AO FAZERMOS ISSO, ESTAMOS, SACRIFIALMENTE, NOS ENTREGANDO A UMA DISCIPLINA ESPIRITUAL; MATANDO, NÃO APENAS OS MEMBROS DO NOSSO CORPO; MAS, TAMBÉM, “OS FEITOS” DO CORPO (Rm 8.13)
II – COMPARTILHANDO NOSSOS BENS COM O IRMÃO NECESSITADO – VS 17-19

-A generosidade é uma conseqüência natural de que o amor de Deus está em nós – v 17
-A generosidade é uma prova natural de que amamos de fato e de verdade (e não apenas de língua) – v.18
-A generosidade é uma prova natural de que somos da “verdade” – v.19
OBS. Observem que João chama os recursos com os quais podemos socorrer nossos irmãos de “recursos deste mundo”. Não é interessante? Não são “absolutamente” nossos. São do mundo; mas que Deus, soberanamente, colocou em nossas mãos. Veja o que aconteceu, agora, em decorrência das chuvas na Bahia e no RJ. Ninguém pode segurar com suas mãos seus bens.
Quando acontece um tsunami, um ciclone, um tornado, um terremoto violentos; ou uma quebradeira geral da economia, os recursos naturais passam de mão em mão, influenciados por fatores sobre os quais não temos nenhum controle; e, muitas vezes, não podemos ignorar a graça divina nesses acontecimentos, nivelando todos os homens. A Bíblia diz que o mau, moral ou físico, vem sobre justos e injustos. O crente africano ñ é mais pecador que você! Esses são fortes argumentos a favor da generosidade.

Conclusão

Você apresenta em sua vida estas duas provas de amor a Deus e ao próximo? Seu amor p/c/ Deus pode ser provado com esta marca de um verdadeiro novo nascimento, coração regenerado? Você tem vencido estes instintos naturais? O homem, vindo do barro, tem três poderes: o sensitivo, o volitivo e o intelectivo: o homem sente, quer e pensa. Mas acima deles, Deus te deu, também, o poder do sangue de Jesus; o poder o Espírito Santo; através dos quais você pode vencer esses poderes tão atrelados à sua natureza pecaminosa e adquirir o caráter de Cristo. Você já venceu a resistência natural à obediência? A inveja? A ira? O ódio? Ao invés Caim assassinar seu irmão, Deus queria que ele fosse seu guardador. A mesma pergunta ele faz a nós. A mim e a você: Onde está teu irmão? A resposta depende se você tem vencido estes instintos da carne.
Você pode provar seu amor a Deus pela generosidade socorrendo seu irmão? Entende que os recursos são deste mundo? Use-os para a glória de Deus atendendo às necessidades do seu irmão. Esses recursos não vão sair “deste mundo”. Você também pode dar sua vida pelo seu irmão, tal como Cristo. Esse é o natal horizontal. O vertical é o de João 3.16 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. O horizontal é o de I João 3.16 “Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e nós devemos dar a vida pelos irmãos”.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.