quinta-feira, 11 de julho de 2013

DEPRESSÃO: É PRECISO FAZER A MANUTENÇÃO!

“Sede sóbrios e vigilantes” (I Pd 5.8)

Na versão NVI este texto tem a seguinte tradução: “Estejam alertas e vigiem”. Embora ele esteja fazendo uma referência direta à segunda vinda de Cristo; estas mesmas palavras aparecem em inúmeros outros textos como um chamado ao crente a ser moderado, equilibrado, sensato, temperante, ter autodomínio; e, também, para vigiar, estar alerta, estar pronto, não baixar a guarda.

Por que estou usando este texto em conexão com a depressão? É simples. Todo o conhecimento que temos a respeito desta doença; todos os especialistas, são unânimes em afirmarem que, aqueles que já tiveram uma depressão; que já passaram por uma crise profunda e, depois, com muito trabalho, tratamento, ajuda, disciplina, conseguiram sair do “vale da sombra da morte”, necessitarão ter um cuidado dobrado para não recair por dois motivos:

1.Se voltarem a cair, além de ser muito mais difícil a recuperação, as probabilidades de se livrar das sequelas, como da primeira vez, serão muito menores. Lembro quando eu mesmo vivi a experiência, que meu médico disse: Sair de uma segunda crise será muito mais difícil! Wayne Cordeiro usa as seguintes expressões em seu livro “Andando com o tanque vazio?”, para se referir à sua própria experiência: “Eu havia saído da floresta profunda, mas ainda não saíra do bosque. Eu estava fora da minha UTI emocional, mas percebi que pequenos contratempos nas minhas relações, agendas superlotadas e exigências inesperadas me sugavam de volta – pelo menos temporariamente – para a depressão” (páginas 102 e 103)

2.Sabemos que os recursos da graça de Deus são abundantes; e, através deles, muitos têm superado crises agudas de depressão. No entanto, todo o conhecimento de que dispomos; todos aqueles (médicos e os diversos especialistas) que trabalham com esta doença, são unânimes em afirmarem que é uma doença em que a cura nunca é total. Ela pode ter ido embora, mas nunca estará tão distante que, ao menor descuido, não possa voltar. Repetindo Wayne Cordeiro falando de si próprio no mesmo livro já citado acima: “Ela foi embora; mas nunca estará longe demais”. É uma doença de reincidência mais comum; de recaídas mais costumeiras; pois, se todos os elementos que a desencadearam não foram totalmente removidos; ou, rigorosamente mantidos sob controle – o que não é impossível, mas bastante difícil -, ela voltará.

Assim sendo, aqueles que já passaram por uma crise, daí para frente, terão que levar o conselho do apóstolo Pedro muito a sério: “serem sóbrios e vigialantes”; “estarem alertas e vigiarem”. Como? Alguns conselhos já demos, tais como jogar fora o excesso de carga, tanto mantendo uma vida equilibrada entre trabalho e descanso, combinada com uma boa alimentação e horas suficientes de sono, como evitando acúmulo de problemas. Para isso, algumas recomendações bíblicas – aquilo que chamo de recursos da graça de Deus -, serão indispensáveis, tais como:

1. FUJAM DA ANSIEDADE. “Lançando sobre ele toda vossa ansiedade, porque ele quer cuidar de vós” (I Pd 5.7). Como disse o apóstolo Paulo, nada de carregar problemas, “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, apresentem seus pedidos a Deus pela oração e súplicas, com ação de graças” (Fp 4.6). Aqueles que já passaram por uma crise de depressão, necessitarão levar “ao pé da letra” a recomendação de Jesus: “Portanto eu lhes digo: Não se preocupem com a própria vida”, pois o mesmo Deus que cuida dos pássaros, das flores, tem poder e amor para cuidar de vocês. Por isso, ele terminou dizendo: “Busquem primeiro o reino de Deus e a sua justiça”; “Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará suas próprias preocupações. Basta a cada dia seu mal” (Mt 6.25-34). O problema de hoje, resolva, hoje, não deixando para amanhã, por menor que seja: “Não se ponha o sol sobre a vossa ira” (Ef 4.26); e, o de amanhã, não queira resolver hoje.

2. PROTEJAM SUAS MENTES.
Talvez a área mais importante que terão que trabalhar, agora, será a da mente: “Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, PENSEM nessas coisas” (Fp 4.8). Aquilo que colocamos em nossa mente determina nossas atitudes, nosso comportamento. Cuide da nascente, e o riacho será limpo!

3. ALIMENTEM EMOÇÕES SAUDÁVEIS. Outra área de suprema importância, é a das nossas emoções. Através de uma combinação perfeita entre o primeiro e o segundo, teremos: “E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus” (Fp 4.7 NVI). Outras versões trazem “vossos sentimentos”.

Um forte abraço e até amanhã. Pr Genevaldo

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.