segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

A morte que gera vida



Já sabemos que fazemos escolhas a todo o momento e que elas irão determinar se caminharemos por caminhos bons (vida) ou se caminharemos por lugares sombrios (morte) – Essa é um escolha consciente, sabemos o que estamos fazendo e por isso o homem que teme ao Senhor, Ele o instruirá no caminho que deve escolher (Sal. 24: 12) e a escolha mais importante é se escolheremos a VIDA ou a MORTE, e dessa escolha depende toda a nossa VIDA....ou a nossa MORTE.

Uma coisa interessante é que ninguém em seu juízo perfeito gosta de ficar falando de morte (morte biológica), ou escolhe a morte como opção consciente, mas a morte é uma realidade da vida de todos os seres viventes, humanos ou não.

Quando fui ao Rio de Janeiro neste final de ano, infelizmente vi muita morte pelo caminho, muitos acidentes com vítimas fatais, algo que em meus quase vinte anos de Minas Gerais nunca tinha visto antes. Isso me deixou bem triste pelo caminho e no retorno não foi diferente, tive o desprazer de ver mais um acidente em uma rodovia mineira e também acredito que alguém veio a falecer, pois vi algumas pessoas chorando perto do carro destruído.

A morte caminha bem próximo à vida e mesmo não estando falando da morte física, a semelhança é muito forte. A simbologia da morte biológica pode ser usada sem problemas quando falamos da morte espiritual e é seguindo esta lógica que entendemos que a parábola do filho pródigo, demonstra que um dia TODOS nós fomos/ou ainda somos uma espécie de “filho pródigo”. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3:23

Morremos ao sairmos da casa do Pai, ao nos afastarmos de Deus; morremos.

Foi assim quando Adão e Eva escolheram viver sem Deus (Gen. 3: 6), eles escolheram a auto-suficiência);

Marcos Sampaio em seu artigo: A autonomia humana versus autoridade das escrituras...diz:
Em nome da suposta “idade madura” do homem, o secularismo radical advoga a autonomia humana e a individualidade criativa. Dizem que o homem é senhor de si mesmo e o inventor dos seus próprios ideais e valores. Portanto, declara-se que os seres humanos são inteiramente livres para impor na natureza e na História qualquer critério moral que preferirem”
 
Isso demonstra que o homem é livre para fazer suas escolhas, mas depois tornasse escravo de suas consequências.

Estar no controle de tudo (Planejar a vida, tintim por tintim ou não planejar nada, mas evidenciar o eu mando na minha vida... é traço marcante dessas escolhas, contudo o ser humano pode até mandar em sua vida, mas não mandará nunca na sua morte” - Ter dinheiro no banco para os imprevistos e tentar não depender de Deus para nada tem sido a escolha de muitos neste mundo e por isso seguem como "zumbis" sem saberem que o são, como mortos vivos, mais mortos do que vivos, sem rumo, como barcos à deriva.

O ser humano foi expulso do paraíso: A partir daí começou a fazer escolhas sem Deus (Aproximando-se cada vez mais da MORTE); É por isso que o versículo abaixo no traduz uma grande verdade:

Melhor é ir à casa onde há luto do que ir à casa onde há banquete, porque naquela está o fim de todos os homens, e os vivos o aplicam ao seu coração.”
Eclesiastes 7:2

Ver a morte de perto nos faz pensar na vida e nos faz lembrar de nossa finitude, por isso o luto é bom para a vida, no sentido de pensarmos na grande verdade da vida - um dia estaremos mortos também e o que será de nós após isso?

A fome de Deus evidenciasse quando o LUTO chega – O LUTO nos faz refletir e na maioria das vezes nos faz enxergar a verdadeira cara da morte.

É nesse momento que o ser humano começa a COMER de tudo que encontra pela frente para tentar saciar a sua fome – BALADAS, BEBIDAS ALCÓOLICAS, DROGAS, IMORALIDADE, BIG BROTHER, EXCESSO DE TRABALHO, TRAIÇÃO NOS RELACIOMENTOS, RELIGIOSIDADE, ETC).

O Espírito Santo faz a obra de convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo e o Nosso Deus está sempre atento para nos dar a VIDA NOVAMENTE, E QUANDO FAZ ISSO FAZ DE FORMA COMPLETA.

O NOVILHO CEVADO da parábola do filho pródigo nos fala acerca deste sacrifício que retrata de alguma forma a redenção humana através da morte de Cristo na cruz do calvário.

Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida. João 5:24


Autor: Tom Alvim (Pregação na Igreja Batista em Borda da Mata - 03/02/2013)
Imagem: Stock.xchng

2 comentários:

  1. Glórias a Deus, que entregou por nós este novilho cevado! Gostei demais. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém Fábio, Glórias ao nosso amado Deus.

      Excluir

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.