QUANDO AS SOMBRAS SILENCIAM

Ficção espiritual que conta a estória de um casal de missionários, em meio a muita ação e aventura.

HOMENS QUE LUTAM

Nova série de artigos sobre atitudes que tornam os homens mais do que vencedores.

FAMÍLIA - O PAPEL DO HOMEM.

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, (Efésios. 5: 25)"

FAMÍLIA - O PAPEL DA MULHER.

"Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. (Provérbios. 14:1)"

POEMAS - Para adoçar a vida!

Poemas que nascem no coração, cresce em nossa mente e alçam vôo em nossa imaginação.

Blog Impressões Sem Pressões

"Em meio a valores distorcidos em nossa sociedade, temos JESUS CRISTO como referencial perfeito!" (Tom Alvim).

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Dupla dinâmica



Uma das fases mais gostosas da vida é com certeza a infância. Nela aprendemos como viver em sociedade, como desenvolver habilidades diversas e também exercitamos a nossa imaginação ao extremo. Quantas vezes brinquei que era um piloto de caça supersônico, ou de super-heróis com capas feitas de pano de cozinha ou até mesmo de toalha. Era muito legal! Voava pela sala de estar e passava zunindo pela cozinha, onde invariavelmente minha mãe fazia algo bem gostoso e ia desaguar lá no quintal aonde os meus primos e primas também brincavam. O lado bom de morar em uma vila familiar é isso, sempre tinha alguém para brincar. Mas hoje em boa parte das famílias a realidade é outra. Os brinquedos mudaram, a forma de brincar também. Quando criança pequena no Rio de Janeiro, brinquei de tudo o que alguém pudesse imaginar. Desde pião, até as bolas de gudes, e modéstia à parte rodava pião como quase ninguém. O meu tio ensinou-me vários truques com a frieira e aprendi todos com muita atenção. O momento áureo era quando jogava com força o pião em direção ao chão e ele deslizava quase que gritando pela frieira abaixo para depois disso tudo rodar com maestria no chão de terra batida de nosso quintal. Época mágica aquela. Pena que os meus filhotes não terão o mesmo privilégio que tive de poder brincar a hora que quisesse com os meus primos e vizinho do bairro. Em tempos de video-game, internet, TV à cabo, etc, as crianças tornaram-se mais sedentárias, mesmo agitando bastante dentro de suas casas, elas perderam um pouco daquela liberdade que tempos passados possibilitavam aos que nele viveram. Cabe a nós pais, tentarmos ressuscitar algumas dessas brincadeiras antigas e brincar junto com eles, ensinando-os todos os macetes e possibilidades que esses jogos antigos ainda possuem em sua essência. Sei que a vida moderna nos deixa cansados e querendo ao chegar em casa nos jogar no primeiro sofá aconchegante que aparecer pela frente, mas vale muito à pena dar um gás a mais e brincar com os nossos filhos enquanto eles querem isso, por que chegará o tempo em que, talvez, não queiram muito mais a nossa companhia e esse dia será tarde demais para nos reaproximarmos. Vamos aproveitar o tempo? Brincar é coisa séria e é muito bom também. Vamos à brincadeira!


Autor: Tom Alvim
Imagem: Google

sábado, 28 de janeiro de 2012

Julio Severo: A menina, o banheiro e o marmanjo gay

Julio Severo: A menina, o banheiro e o marmanjo gay: A menina, o banheiro e o marmanjo gay Julio Severo Uma menina de dez anos entra no banheiro feminino de uma pizzaria e se assusta. Ela volta...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Brincar é coisa séria!



Uma das fases mais gostosas da vida é com certeza a infância. Nela aprendemos como viver em sociedade, como desenvolver habilidades diversas e também exercitamos a nossa imaginação ao extremo. Quantas vezes brinquei que era um piloto de caça supersônico, ou de super-heróis com capas feitas de pano de cozinha ou até mesmo de toalha. Era muito legal! Voava pela sala de estar e passava zunindo pela cozinha, onde invariavelmente minha mãe fazia algo bem gostoso e ia desaguar lá no quintal aonde os meus primos e primas também brincavam. O lado bom de morar em uma vila familiar é isso, sempre tinha alguém para brincar. Mas hoje em boa parte das famílias a realidade é outra. Os brinquedos mudaram, a forma de brincar também. Quando criança pequena no Rio de Janeiro, brinquei de tudo o que alguém pudesse imaginar. Desde pião, até as bolas de gudes, e modéstia à parte rodava pião como quase ninguém. O meu tio ensinou-me vários truques com a frieira e aprendi todos com muita atenção. O momento áureo era quando jogava com força o pião em direção ao chão e ele deslizava quase que gritando pela frieira abaixo para depois disso tudo rodar com maestria no chão de terra batida de nosso quintal. Época mágica aquela. Pena que os meus filhotes não terão o mesmo privilégio que tive de poder brincar a hora que quisesse com os meus primos e vizinho do bairro. Em tempos de video-game, internet, TV à cabo, etc, as crianças tornaram-se mais sedentárias, mesmo agitando bastante dentro de suas casas, elas perderam um pouco daquela liberdade que tempos passados possibilitavam aos que nele viveram. Cabe a nós pais, tentarmos ressuscitar algumas dessas brincadeiras antigas e brincar junto com eles, ensinando-os todos os macetes e possibilidades que esses jogos antigos ainda possuem em sua essência. Sei que a vida moderna nos deixa cansados e querendo ao chegar em casa nos jogar no primeiro sofá aconchegante que aparecer pela frente, mas vale muito à pena dar um gás a mais e brincar com os nossos filhos enquanto eles querem isso, por que chegará o tempo em que, talvez, não queiram muito mais a nossa companhia e esse dia será tarde demais para nos reaproximarmos. Vamos aproveitar o tempo? Brincar é coisa séria e é muito bom também. Vamos à brincadeira!


Autor: Tom Alvim
Imagem: Google

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Compro, logo existo? Ensinar a gastar



Ouvi uma frase hoje e achei fantástica, não pela frase em si, mas pelo que está embutido nela. A frase foi a seguinte: "Compro, logo existo!", fazendo um paralelo entre a famosa frase de René Descarte "Penso, logo existo!". Estamos no final de mais um ano e este é um dos momentos mais festejados pelo comércio para ganhar mais dinheiro. Não importa como farão isso, o que importa é o lucro. Se for preciso manipular as mentes dos pequeninos e dos não tão pequeninos assim, eles o farão sem dó nem piedade. Parece que estou sendo muito melodramático, mas a verdade é esta mesmo, se alguém ligar a televisão neste exato momento irá se deparar com uma enxurrada de comerciais que o levarão a crer que somente é feliz quem pode comprar. Na internet, no rádio e em todos os outros meios de comunicação existente é a mesmíssima coisa. Compre! compre! compre! Essa frase é o carro chefe dos vendedores. Eles querem vender e para isso vendem a idéia de que precisamos de coisas. Viu como gostam de vender? A nossa tarefa, e não é fácil, é ensinar aos nossos filhos a importância das coisas e mostrar para eles que o mais importante na vida é como outra frase que ouvi, "o mais importante na vida é aquilo que não se pode pegar", achei o máximo! Ela traduz tudo. Colocando as coisas em seu devido lugar e o que realmente importa em lugar de destaque. É claro que coisas são importantes, mas coisas supérfluas não. Coisas que já possuímos e que ainda estão em boas condições de uso, devem ser aproveitadas. Ensinar aos nossos filhos que a coisificação da vida não foi idéia de Deus, mas sim de homens inescrupulosos que amam mais ao dinheiro do que ao ser humano. Vivemos em um país capitalista e o consumo tem o seu lugar, mas deve ficar em lugar apropriado, não devendo criar em nós a falsa sensação de satisfação. Outra coisa importante é explicar-lhes que somente poderemos ter o que podermos ter. Parece óbvio, mas não é, por que existe tantas pressões para sermos quem não somos, para termos o que não podemos ter e para vivermos uma vida que, pelo menos no momento, não podemos ostentar, e o desafio é passar para os nosso pequeninos essa compreensão sadia da relação de consumo x necessidade verdadeira. O Natal está ai e o Ano Novo batendo às portas. Então, que em 2012 nossa família seja vitoriosa angariando para si tudo aquilo que não podemos pegar. Como amor, compreensão, saúde, aconchego, paz, felicidade, salvação de nossas almas, compaixão pelas outras pessoas e tudo o mais que não possa ser comprado mas conquistado. Termino este post com mais uma frase e desta vez famosa, a do Pequeno Príncipe que diz "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativastes". Creio que seja assim a frase, li este livro a muito tempo, mas o que importa é a essência dela, nem tanto a forma, mas a sua essência.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Fique atento

Não permita que um professor comunista/socialista adote e doutrine seu filho. Leia os livros escolares, participe da vida estudantil dele e mostre o lado da liberdade e verdade que essas doutrinas odeiam.

Autor: Tom Alvim

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

TENTAÇÃO? OU PROVAÇÃO




Autor: Pastor Ezio dos Santos França 

A vida nem sempre é o que parece ser! Isso porque ninguém gosta de expor sua realidade, com essa atitude somos levados a sonhar com um estereótipo, então vivemos o que aparentamos ser. Talvez nossa realidade nem seja tão ruim, mas a rejeitarmos desejamos algo perfeito e sobrenatural para nos sentir realizados e de bem com o mundo. Isso acontece acho eu, que é simplesmente uma questão de falta de aceitação de nosso “EU” ou algo mais grave a “CULPA”; por isso guerreamos em nosso interior, e neste campo de batalha travado entre o real e o irreal, na maioria das vezes torcemos pelo irreal, pois o idolatramos e o desejamos. Mas uma coisa é certa “uma vez vencido o que é real” em nós ele sempre estará confrontando aquilo que escolhemos ser e que na sinceridade de nossa vida não somos. Então nesta batalha interior o vencedor irá sempre prostrar-se diante do oponente que uma vez vencido o atormenta e sufoca sua possibilidade de ser feliz.
Definir tentação e provação nos leva exatamente e este campo de batalha, mas com uma grande diferença. As fontes direcionadoras destes inimigos nossos são diferentes! Quando lutamos para sufocar aquilo que não gostamos de ser, ou seja, a nossa realidade a fonte dessa luta somos nós. No entanto quando falamos de tentação e provação somos levados a lutar contra inimigos externos e bem mais fortes, e se vivemos de estereótipo seremos preza fácil a ceder às tentações e sermos reprovados em nossas provações.
Uma coisa que marca a grande diferença entre estas duas é que uma vem do diabo, pois a bíblia fala que sua missão é: Matar, Roubar e destruir. Tiago em sua carta a igreja diz: Quando alguém for tentado, não diga:Esta tentação vem de Deus.Pois Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo não tenta ninguém. Somos tentados em nossas concupiscências, nossos desejos maliciosos, nossa vontade pecaminosa que é natural em quem vive uma vida de aparências. A tentação leva o homem pra longe de Deus, destrói sua comunhão e leva a prática do pecado; quando somos tentados em muitos casos culpamos Deus por permitir esse momento miserável e destruidor que o tentador lança sobre nós. Outra coisa importante e que precisamos aceitar somos nós quem atraimos a tentação! Isso acontece quando damos razão à carne o espírito está pronto, mas a carne é fraca. Mateus. 26.41b. O apóstolo Paulo diz que o que semeia na carne da carne colhe corrupção, ou seja, a morte.
A provação esta vem de Deus e quando ela chega até nós somos levados a acreditar que é nossa inimiga, mas há algo diferente neste momento de insegurança que cada um de nós passamos, haverá sempre um horizonte a nossa frente, a provação às vezes nos faz perder e perder feio, no entanto a cada perda em nossa vida uma nova lição aprendemos, a provação vem de Deus e quando somos provados nos sentamos na escola do Senhor, pois ele tem algo maior para cada um de nós. Tiago também nos fala assim:Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam. Tg. 1.12. Suportar é ser perseverante é confiar que quando estamos diante da cátedra de nosso Deus estaremos seguros, pois sua palavra nos fala que Ele jamais nos dará provação que não sejamos capazes de suportar, quando somos provados nos aproximamos de Deus que cuida de nós. Então aprendemos do Senhor que precisamos sempre viver em sua dependência, e somos envolvidos por seu terno amor que nos faz felizes bem assim como está escrito em sua palavra: Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida. Tg. 1.12. A provação tem por finalidade nos purificar em nossa vida cristã e aumentar nossa comunhão com o Pai.
Resumindo quando somos tentados! Somos tentados pelo diabo. Que trará sobre nossas vidas toda carga de destruição, que ele puder realizar isso acontecerá sempre quando, teimarmos em ser o que não somos, e pra nos livrarmos das tentações. Precisamos buscar uma vida de sinceridade, de quebrantamento diante de Deus, pois um coração quebrantado é agradável ao Senhor! E Ele nunca o rejeitará. A provação nos lavará sempre ao crescimento espiritual. Quando aprovados pelo Senhor; e para sermos, precisamos seguir os conselhos do apostolo Pedro: Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus,... lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, fazendo assim por certo Ele sempre cuidará de nós. Que Ele o Senhor nos abençôe.

Autor e colaborador do blog: Pastor Ezio dos S. França. 
Imagem: Stock.xchng

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

De Kim Jong Li e Louco todo Estado tem um pouco


O Estado brasileiro está caminhando rumo a tentativa insana de controlar o "seu" povo, a começar pelas famílias. A malfadada lei das palmadas (PL – 7670/2010) está para ser aprovada e assim será mais um capítulo deste governo pseudo-democrático, que está no poder e irá se tornar realidade. Começaram por dizer, através do STF, o que é família contrariando visivelmente o que diz a Constituição Federal, irão aprovar esta lei, depois irão aprovar o ensino doutrinário do homossexualismo nas Escolas e seguirão em frente com sua sana louca por dizer a seus "súditos" o que devem e o que não devem fazer, afinal de contas quem somos nós para traçarmos os nossos próprios caminhos? O Estado e seus agentes é que são capazes de fazerem isso para nós. A figura do grande Pai e do deus na terra pôde ser vista a poucos dias com a morte do ditator assassino da Coréia do Norte, quando as pessoas de forma terrível choravam a morte do seu "grande" líder. É claro que elas já foram doutrinadas desde sua mais tenra idade para isso e se não o fizessem poderiam ter sofrido consequencias mais terríveis ainda. Quando vi aquela cena das pessoas chorando a morte do assassino Kim Jong Li senti um grande pesar, não pela morte dele, mas sim pelo nível de doutrinação e controle que o Estado Coreano já tem sobre o seu povo, assim como a Venezuela, a Argentina, Cuba, China e daqui a alguns anos o Brasil. Talvez não tão descaradamente como aquela Coreia, mas bem parecido.
Não estou defendendo a surra, a violência, a crueldade. Defendo e sempre defenderei aquilo que estiver escrito na bíblia sagrada, e ela diz: "Não retires a disciplina da criança; pois se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá."(Provérbios. 23: 13). E não morre mesmo, nem ao menos ficará traumatizada, muito pelo contrário, conheço filhos que reclamam a falta de uma boa palmada na hora certa, no local certo e na intensidade certa. Já ouvi relatos sobre isso, pois a falta de uma palmada geralmente é seguido de ausência paterna ou materna e essas pessoas mostraram-se muito mais magoadas com o desinteresse de seu pais do que se tivessem sido disciplinados com a vara. É engraçado, mas a minha filha nunca precisou de umas palmadas, ela sempre demonstrou entender muito bem o que dizemos para ela e um bom castigo faz bem as vezes das palmadas, então não precisei usar a vara com ela, mas se algum dia precisar irei usar sem pensar duas vezes, mesmo que o Estado brasileiro venha a aprovar essa lei. Prefiro ir para a cadeia, do que ver meus filhos indo para o inferno. 
A própria Bíblia não incita a violência, ela nos ensina a sermos pais presentes, interessados e que amem os seus filhos, não os deixando sem rumo. Um pai que ama os seus filhos não os deixa ao léu largados a própria sorte. Por isso, pai, mãe, avô, avó ou qualquer um que tenha a obrigação de cuidar de um pequenino, não os deixe à mercê deste Estado policialesco, doutrinário de ideias marxistas, incentivador do homossexualismo e tudo de ruim que possamos pensar, encher as cabecinhas de nossos filhos com seus lixos. Quem ama se importa. Quem não ama deixa correr solto. Mais como diz o título deste post: De Kim Jong Li e Louco todo Estado tem um pouco.

* Outro texto muito bom sobre este mesmo assunto, clique aqui.

Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come


"E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada" (Thiago. 1: 5)

Salomão foi o homem mais sábio que já pisou nesta terra depois de Jesus Cristo. Na verdade não houve homem (enquanto aqui esteve) como Cristo, mas o Rei Salomão demonstrou sabedoria no momento em que teve a escolha mais importante de sua vida para ser feita, quando Deus deixou que ele escolhesse o que queria (1 Reis. 3: 5). Salomão poderia ter escolhido fama, riquezas, poder, influência e mais uma infinidade de coisas, contudo escolheu a sabedoria. Deus deu a ele, assim como também dá a todos que o pedem. Isso é maravilhoso, pois qualquer pessoa que se achegue a Deus e peça sabedoria irá recebê-la, então só é tolo quem quiser ser. Não há desculpas para escolhas erradas e as nossas vidas são sucessões de escolhas. 
Ao acordarmos escolhemos qual roupa usar, se tomaremos café puro ou com leite, se faremos isso ou aquilo e mesmo que não queiramos fazer escolhas, o simples fato de não querermos fazer escolhas já é uma. Não há para onde correr. "Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come". Nada disso! As escolhas erradas demonstram falta de sabedoria e levam o ser humano a ficar de frente com algum bicho qualquer, mas as escolhas corretas poderão até nos colocar diante de bichos, de monstros e de gigantes, assim como aconteceu com o outro Rei, o pai de Salomão, o Rei Davi, mas no final da batalha será demonstrado que JÁ SOMOS mais do que VENCEDORES. Nossas escolhas corretas sempre nos levarão a essa constatação. Já somos mais do que vencedores, por isso essa conversa de que esse ano de 2012 será o ano da vitória, da restituição e outras baboseiras, não deve estar em nossos lábios, por que nós JÁ SOMOS vencedores, então no momento em que aceitamos a Cristo, nos tornamos vencedores de verdade. Vejam que não estou falando de BENS MATERIAIS, isso é mentira nascida no inferno. Nossa vitória é termos a Cristo como o Senhor e o Salvador de nossas almas, o que passar disso é lucro e não o fim em si mesmo. Escolhas são apenas o ponto de partida para uma vida vitoriosa, mas devem ser feitas sempre com a sabedoria divina dirigindo os nossos passos.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng