sexta-feira, 30 de novembro de 2012

SANTO OU PROFANO. EIS A QUESTÃO


Ser ou não ser, eis a questão: será mais nobre. Em nosso espírito sofrer pedras e flechas, com que a Fortuna, enfurecida, nos alveja. Ou insurgir-nos contra um mar de provações! E em luta pôr lhes fim?” Este verso é parte da tragédia Hamlet de William Cheiquisper. Com certeza as frases iniciais são as mais conhecidas do mundo inteiro, se olharmos bem neste verso podemos notar um questionamento da dúvida; entre uma vida de passividade e o desejo ativo de superação. Seremos vencedores se insurgirmos contra tudo o que nos oprime? A luta será a saída para a vitória sobre o mar de provações que nos atinge? Será?
A dúvida sempre vai estar presente na nossa história, e no meio evangélico atual é bem real. Vivemos pensando se este é certo ou aquele está certo, e muitas vezes optamos pelo bonito e atraente e desprezamos velhos princípios e em algum tempo volta o questionamento “ser ou não ser” ou “certo ou errado”. A palavra de Deus nos aponta uma forma de não mais vivenciar estes questionamentos em nossa vida vejamos olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus”, uma atitude que com certeza irá nos isolar da duvida, olhar firme e desejar não perder o foco, pois com este posicionamento está a certeza e não a duvida, ou seja, “a fé em Jesus”, pois Ele é o dono da certeza que envolve a vida do crente e o leva a superação e a vitória, se continuarmos lendo o texto de hebreus 12.2, veremos o seguinte: “o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus”. Olhar firme pra Jesus traz certeza a nossa vida, pois Ele abriu mão da alegria que era pra Ele, suportou a cruz para que essa alegria fosse uma realidade para cada servo de Deus Pai. Hoje muitos pensamentos fantasiados de Cristãos se fazem presentes no mundo; são visões unções ministérios daqui e dali. Tudo isso envolve os servos de Deus no mundo da duvida e muitos de nós acabamos por serem participantes dos mesmos costumes e práticas, simplesmente porque há duvida se é certo ou errado, se é bom ou ruim, se é de Deus ou não. O grande problema é que o engodo destes movimentos trazem em seu visual algumas aparências com os verdadeiros adoradores, Jesus também nos deu uma formula para definir o erro do certo “pelos frutos vos conhecereis as arvores”. Hoje vivemos tempos de observar os frutos, e contestar sempre com as práticas da palavra de Deus, a marca da igreja de Cristo é o evangelho da Cruz, o poder de Deus para a salvação de todo os que crerem. Por isso querida igreja e amado irmão, não podemos mais olhar para evangélicos hoje simplesmente porque se parecem conosco. Precisamos ir mais além temos que ver a essência, ou seja, a razão da existência de tais segmentos evangélicos antes de oferecê-los a destra da comunhão, caso contrário estaremos nos igualando a eles em suas práticas nocivas ao Reino de nosso Deus. Pense nisto queridos irmãos e que nosso Pai celeste nos abençoe.

Autor: Pastor Ezio dos Santos França.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.