quinta-feira, 15 de novembro de 2012

DIA DA CONSCIÊNCIA HUMANA



20 de novembro é o dia da consciência negra em alguns Estados do Brasil, mais um feriado sem sentido criado para enganar a população com argumentos falsos. Sei que alguns, mais ingênuos, irão defender essa ideia como sendo algo totalmente legítimo e pertinente, pois na cabeça deles o preconceito em nosso País é igualzinho ao mostrado nos filmes de Hollywood, uma realidade da história norte americana e não a nossa.

Filmes como, Mississipi em chamas, a cor do amor e outros semelhantes, são vistos por brasileiros que só faltam dizer que aqui é da mesma forma. Quando não o é! Porque aprendemos a viver com a diversidade desde cedo. Eu mesmo, tenho irmãos que são bem diferentes de mim, desde um meio sarará até uma irmã loira dos olhos verdes, pois meu avô materno era negro. Isso é povo brasileiro, mestiço naturalmente. Mas, assim como um dia nos misturamos, os defensores das "causas" raciais querem nos dividir. Cheguei a ouvir um apresentador de televisão "negro" dizer, referindo-se aos "negros" que o assistiam: "- O meu povo..." e os "brancos" que estavam assistindo aquele programa, não eram "seu povo?"  Isso é trágico!

O racismo existe e deve ser combatido com veemência nas raias da lei. Ensinando nas Escolas ou em nossas próprias casas que todos somos iguais independente da quantidade de melanina que temos, mas no Brasil de 2012, a mentira é a grande vedete do momento. Ela dança em nossos arraias com desenvoltura e gosta de usar a roupagem da verdade, descaradamente.

Não é preciso fazer grande esforço com a mente para se verificar que alguém está usando o sofrimento dos brasileiros negros para ganhar algo com isso, seja votos, seja cargos de confiança no governo, seja ajuda governamental para sustentar a sua ONG que "cuida de assuntos ligado a diversidade", ou outra coisa qualquer ligada ao Poder.

O negócio é tão nojento que tratam-nos como não-brasileiros. Por que para os militantes dessas causas não existe mais o brasileiro nato, existe o afro-brasileiro, o branco opressor, o indígena inocente e pueril e os outros sei lá o quê, quando na verdade somos somente BRASILEIROS e essa ideia de dividir o Brasil em raças e em cores, na verdade destrói a nossa unidade enquanto nação.

De um tempo para cá ouvimos nos programas televisivos sobre os negros, afro-descendentes, os brancos, etc e isso é um fenômeno recente por essas bandas, pois na minha infância e adolescência nunca ouvi isso. Começou com alguns usando camisas com dizeres racistas travestidos de consciência, assim como; 100% negro,  etc, e a coisa ganhou volume.

Volto a dizer não acredito que o racismo no Brasil seja algo assim tão alarmante, e digo isso como quem sabe o que diz, pois sou CARIOCA  e nasci em um bairro pobre do Rio de Janeiro aonde "brancos", "pardos", "negros", etc tiveram os mesmos desafios e as mesmas oportunidades. Não cresceu quem não quis, quem ficou o dia todo soltando pipa na rua ou jogando bola nos campinhos que existiam naquela época. Causa estranheza quando ouço alguém dizer que sofre preconceito de racismo em suas vidas. Parece até que em cada esquina do Brasil existe alguém armado pronto para atacar um negro. Isso é uma bravata. Mentira desmedida e deslavada de quem não quer conquistar através do trabalho duro, mas sim através das benesses do Estado que de forma inconstitucional enfia goela abaixo políticas "afirmativas" no seio do povo brasileiro. 

Já escrevi alguns artigos falando sobre o tema racismo, e neles me aprofundo um pouco mais sobre a questão: Black or White, Racismo forjado e Chacotas Raciais estão à disposição para quem quiser saber o que penso sobre esses temas.

O feriado do dia da consciência negra é racista e segregador, pois talvez tivéssemos que criar também o dia da consciência do branco pobre, ou o dia da consciência das "brancas azedas" e dos "brancos azedos" como já vi alguns chamando pessoas de pele branca. Isso não é racismo? E não foi uma única vez que ouvi isso, foram várias. Mas a branca azeda graças a Deus não é melindrada e cheia de complexos de inferioridade, pois deveria ter chamado a polícia para que a sociedade entendesse que o racismo não é somente do branco contra o negro, mas também pode ser visto da forma contrária.

O dia da consciência humana seria uma melhor saída para todos nós, pois não existe raça (pretos, brancos, etc), existe raça humana e esta deve entender de uma vez por todas que somos iguais, mas o que nos diferencia é a nossa carga pecaminosa que sempre irá tirar de mim os meus fracasso e tentar jogar nos outros a culpa. Como fazem aqueles que querem culpar os "caucasianos", "burgueses", "opressores" por suas mazelas, mesmo que esses sejam tão pobres e alvo de preconceitos diversos como eles. O dia da consciência negra divide o Brasil e só faz mal para a nossa nação que ainda não aprendeu a ser nação. Podemos ser tudo, mesmos um grupo de pessoas com objetivos em comum que querem fazer do Brasil um País de todos. Talvez um País com muitos tolos, mas de todos, ainda não.

Brindemos a consciência humana sem a qual tudo acaba por ganhar diversas matizes mentirosas e sem graça. Diga não a divisão do Brasil em raças.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng




0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.