sábado, 31 de março de 2012

Edificando famílias felizes - Parte 2



      “O melhor movimento feminino ainda é o dos quadris” (Millôr Fernandes)

Como havia dito no artigo "Edificando famílias felizes - Parte 1" as mulheres também estão sendo enganadas e desta forma perdem o que elas tem de mais lindo; a sua feminilidade. A frase do cartunista Millôr Fernandes que faleceu a poucos dias atrás traduz muito bem o que quero dizer. A mulher recebeu de Deus algo que embeleza, seduz e permeia de vida os dias daquele que é o seu amado. Millô, ao meu ver, estava criticando o movimento feminista criado por mulheres rancorosas, tristes e mau amadas para que todas as outras se tornassem como elas.

É engraçado como a grande maioria das pessoas que participam dos "movimentos sociais" são assim, elas tem o semblante carregado e quando falam de suas convicções quase espumam de tanto rancor e ódio. Pode parecer que estou exagerando, mas não estou, é só você perder o seu tempo, parar um dia para assistir a algum debate do movimento negro, dos gays, dos integrantes do PT e dos fóruns sociais que existem aos monte no Youtube para constatar o que falo. Eles não aceitam que outros pensem diferente deles e depois vem com a conversa fiada da tal intolerância que os outros, sempre os outros, tem a seu respeito. Mas sobre esses movimentos falo outro dia, este artigo é sobre as mulheres. Não as feministas de carteirinha, pois elas são aquela minoria que quer destruir as mulheres normais e não vão desistir de incutir bobagens na cabeça da maioria.

As mulheres normais, que entendem que possuem funções biológicas diferentes dos homens, que possuem um órgão sexual diferente dos homens, que vêem o mundo de forma diferente dos homens, que possuem sentimentos diferente dos homens, que percebem o mundo de forma diferente dos homens. Pois SÃO DIFERENTES dos homens, irão somar com seus marido e não querer desmoralizá-los.

Homens e mulheres SÃO DIFERENTES, pois foram criados, por Deus, para se complementarem, um ajudará o outro na difícil tarefa de gerenciar uma família, mas cada um com papéis diferentes. Mostre-me uma empresa que não possua um CEO, ou um líder e te mostrarei uma mentira. Os papéis diversos servem para que exista coordenação e para que os objetivos traçados sejam alcançados. Na família é a mesma coisa. O homem é o cabeça, que ama a sua esposa como Cristo ama a igreja. Logo, essa liderança NÃO SERÁ NUNCA sufocante, perversa ou ditadora. Ela se fará com amor, pois sendo uma só carne, o homem que ama a Deus não fará mau a si mesmo, a sua própria carne.

A mulher como adjuntora, que realmente auxilia seu esposo NUNCA O FARÁ  de forma subserviente, mas sim com amor e em amor. Será como a mulher sábia de provérbios: "Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos"

A guerra dos sexos veio para destruir as famílias, assim como está escrito em João 10:10 que o diabo veio para destruir, isso se faz começando pela família, pois ela é a "célula mater da sociedade". Destruindo os casais, diga-se de passagem, homem e mulher, destrói-se todo o resto. 

Conclamo a maioria das mulheres que nunca percam sua feminilidade, seu gingado, suas percepções profundas das coisas e sua forma inteligente de gerenciá-las em nome de uma falsa liberdade que as tornará mulheres frias, tristes e ocas por dentro assim como são aquelas que dizem ser tão descoladas. 
Creio que a mulher moderna possa realizar seus sonhos profissionais e pessoais, mas em algum momento de suas preciosas vidas terão que inevitavelmente optar por uma ou por outra, podendo na melhor das hipóteses conduzir as duas, mas sempre deixando algum lado desguarnecido. 

A mulher foi feita para cuidar de sua prole, de seu marido e não para fazer jornada dupla. A escolha é sua e no final das contas estará tudo por sua conta e risco. A feministas não irão ajuda-las quando seus filhos começarem a querer chamar a sua atenção entrando em muitas encrencas por esse mundo afora. Também não estarão nem ai, quando seu marido, confuso, ficar como um barata tonta em casa, aproveitando de sua onda de faz tudo, de super mulher, de mulher moderna, para voltar a adolescência, aonde a palavra responsabilidade ainda não fazia parte de seu vocabulário. 

Acordem mulheres, assim como nós homens precisamos também acordar e reassumir nossos postos para que TODOS saiamos ganhando como família, que é um time aonde todos jogam juntos por um mesmo objetivo, e não um lugar aonde todos querem ser melhores que os outros e aonde a anarquia impera. 
Voltemos à verdade, voltemos a Deus!

Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.