QUANDO AS SOMBRAS SILENCIAM

Ficção espiritual que conta a estória de um casal de missionários, em meio a muita ação e aventura.

HOMENS QUE LUTAM

Nova série de artigos sobre atitudes que tornam os homens mais do que vencedores.

FAMÍLIA - O PAPEL DO HOMEM.

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, (Efésios. 5: 25)"

FAMÍLIA - O PAPEL DA MULHER.

"Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. (Provérbios. 14:1)"

POEMAS - Para adoçar a vida!

Poemas que nascem no coração, cresce em nossa mente e alçam vôo em nossa imaginação.

Blog Impressões Sem Pressões

"Em meio a valores distorcidos em nossa sociedade, temos JESUS CRISTO como referencial perfeito!" (Tom Alvim).

sábado, 25 de junho de 2011

Adeus a um grande amigo.

Hoje, dia 25 de junho de 2011 despeço-me de um grande amigo de infância. O seu nome era Carlos Henrique Dias dos Santos, o Carlinhos neguinho para os mais chegados. Tivemos muitos momentos inesquecíveis juntos, compartilhamos de sonhos e louvamos o nosso amado Deus em muitas celebrações. O que me marcou no Henrique durante essa caminhada foi sua amizade sincera e desinteressada. Sua maneira de ver a vida e de demonstrar sempre a felicidade que estava em seu coração. Despeço-me deste amigo de fé e meu irmão camarada, parafraseando Ron Mehl que disse em um de seus livros sobre a morte de um de seus amigos, "Eu não perdi o meu amigo Henrique, pois sei muito bem aonde ele está". Até breve amigo, nos encontraremos lá no céu aonde ainda celebraremos muitas coisas juntos.

Autor: Tom Alvim.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Que Maniqueísmo, que nada!

Sempre gostei do debate, não do embate.

No debate podemos expor nossas idéias e ouvir respeitosamente a parte contrária mesmo que não concordemos com suas posições. 

Vez por outras vejo-me diante de algum "iluminado" que diz ser o maniqueísmo uma forma equivocada de se ver o mundo e que não existe o bem e o mal, mas sim o bem, com suas facetas de maldades e o mal, com suas facetas de bondades.

Quase caio da cadeira ao ouvir ou ler tamanha bobagem, pois o maniqueísmo em sua essência é parte da normalidade daquilo que existe. Deus é o bem e o diabo é o mal. Ponto final.

Foi a partir da queda do homem que o pecado entrou no mundo e contaminou aquilo que era bom. Então, o bem foi deturpado pelo mal e o homem que era bom ficou confuso. Em determinados momentos de sua vida poderá fazer coisas boas ou ruins, mas sem aceitar o sacrifício salvífico de Cristo na cruz não poderá herdar a vida eterna. 

Por outro lado, o ser humano mau poderá em alguns momentos praticar o que seja bom, mas sem ser justificado por Cristo.

Em nossa sociedade pós-moderna, contaminado pelo pecado e quase que totalmente dominada pela ideologia marxista jamais teremos tudo às claras, como o bem e o mal lutando um contra o outro de forma bem objetiva. Na verdade veremos tudo meio nublado, e nublado pelo próprio mal que não irá querer ter contornos de mal. Ele irá mentir, forjar, corromper, defraldar e fazer o que for necessário para que essa sociedade pense que ele é também o bem. 

Irá mudar a história dizendo que o período militar foi uma ditadura, que os militares (TODOS) foram torturadores cruéis e sanguinários, que os guerrilheiros queriam implantar uma democracia no Brasil e não uma ditadura comunista. Irá criar uma Comissão da Verdade, aonde somente existam ex-guerrilheiros ou pessoas com ideologias comunista/socialista, sem ninguém que represente o outro lado, irá dizer que os gays são perseguidos e mortos todos os dias forjando e manipulando dados, dirá que a união entre pessoas do mesmo sexo forma um CASAL (Nem aqui, nem na china isso irá acontecer, pois casal é a união entre macho e fêmea e nunca entre macho e macho ou fêmea e fêmea), dirá que a igualdade racial deve existir no brasil, um país de mestiços e que não sabe na verdade o que é esse tal preconceito como aconteceu nos EUA, aonde o negro foi massacrado pelos brancos mesmo depois de sua abolição por lá. Irá criar cotas em Universidades Públicas, concursos públicos e deixar o branco pobre renegado a uma situação deplorável em nome de uma política afirmativa importada e produtora de um real sentimento de ódio racial.

E por fim, pelo menos neste post, pois a mentira transvestidade de verdade está cada vez mais impregnada neste país de homens e mulheres que não sabem lutar pelos seus reais direitos e que em nome de uma paz covarde, ou se escondem no anonimato para falarem o que pensam, ou se calam diante de toda essa podridão que está destruindo a nossa pátria.

O mal não quer revelar-se por completo, ele não tem pressa e come pelas bordas.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Fio do bigode

Foi-se o tempo aonde os homens davam a sua palavra e nada mais. Não havia necessidade de notas promissórias, contratos escritos, pois o "fio do bigode" selava contratos imutáveis. Esses homens também foram-se. Alguns poucos desta estirpe de gente ainda resistem neste mundo tenebrosamente pós-moderno, mas repito, eles são muito poucos.
Nas igrejas, nos lares, nos poderes constituídos, parece que eles se foram e a madre das mães que os produziram se fecharam. É lamentável ver tanta injustiça no meio do povo, é lamentável ver o poder agigantando-se nas mãos dos maus. E quase parafraseando Rui Barbosa, "O homem tem vergonha da honra". Ela está fora de moda e em desuso.
Os santos em sua busca incessante pelo padrão de cristo, seguem suas vidas sendo confrontados em sua existência e necessitam ser auferidos pelo caráter inviolável do nosso amado Jesus Cristo. Somente quando olhamos para ele e entendemos a dinâmica e o valor da incorruptibilidade, seguiremos vivendo a cada dia e a cada nova investida do inimigo de vitória em vitória.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

sábado, 18 de junho de 2011

Vergonha de ser carioca.


Meus filhos que não estudem, e muito para conseguirem uma vaga em uma Universidade Pública, ou no serviço público. Eles fazem parte da geração das "Pobres crianças Brancas". É o racismo ao contrário, partindo daqueles que se dizem alvo deste crime. Vergonha!  “Não podemos deixar que haja espaço reservado às pessoas brancas”. Quem fala? Ora, a ministra da Igualdade Racial!


O governador Sérgio Cabral, como a gente sabe, é o preferido das chamadas minorias que querem se comportar como maioria. Já defendeu a descriminação da maconha, acha o aborto como uma forma de diminuir a violência e a miséria, freqüenta as paradas gays e, na segunda-feira, assinou um decreto que reserva 20% das vagas em concursos públicos estaduais a candidatos que se autodeclarem negros ou indígenas.
Cabral não gosta muito da minoria dos bombeiros. Aí, se preciso, como diria o presidente João Figueiredo, ele prende e arrebenta. Para atacar Anthony Garotinho, também andou reclamando do “fundamentalismo” evangélico. Mas voltemos.
O governador decidiu instituir a cota sem dar pelota para a Assembléia Legislativa, por exemplo. Pra quê? Se os “movimentos sociais” querem… Cabral não teve o cuidado nem mesmo de mesclar o critério chamado “racial” com qualquer outro — o social, por exemplo. Eu me oponho a qualquer cota, deixo claro.
É evidente que se trata de um agressão à Constituição Federal. Mas quem há de recorrer? Não será o Ministério Público, certo? Qualquer outra entidade que o fizesse correria o risco de ser tachada de “racista”. Como o critério é autodeclaratório, não cabe a uma comissão do governo decidir: “Não! Você não é negro”. Aliás, se o fizesse, lembraria um comitê nazista…
A ministra da Igualdade Racial, Luíza Helena de Bairros, achou a decisão de Cabral o “ó” do borogodó e deu a seguinte declaração, cujo alcance estou tentando entender até agora:
“Na medida em que o senso demográfico mostra que existe uma maioria negra na sociedade, não podemos deixar que haja espaços reservados às pessoas brancas. A composição racial do País deve estar representada em todas as esferas.”
É mentira! O censo demográfico de 2010 aponta que são negros 6,3% dos brasileiros; autodeclaram-se “pardos” 43,2%; dizem-se brancos 49,9%; os índios são 0,4%, e os amarelos, 0,5%. Uma ministra da “Integração Racial” que decide seqüestrar os “negros” para a “categoria” dos “pardos” se autodeclara intelectualmente.
Trata-se de uma afirmação boçal, à altura da medida de Sérgio Cabral. Se uma gota de sangue negro torna negro o brasileiro, há de se supor que uma gota de sangue indígena o faz indígena, o mesmo ocorrendo com os amarelos, certo? Por alguma razão que só o racismo explicaria, a gota de sangue branco não torna ninguém… branco! Sigamos.
Se tudo for conforme quer a ministra, será preciso demitir os descendentes de orientais do serviço público e caçar suas vagas nas universidades. Com certeza absoluta, eles são mais do que 0,5%. E também estou certo de que os descendentes de índios são mais do que 0,4%. A propósito: se uma gota de sangue faz a raça, eu posso ser cacique ou pajé. Feitas todas as contas, com um bisavô índio, legítimo mesmo!, acho que posso me orgulhar, sei lá, de uns 25% de sangue aborígene, como diria Ayres Britto… Pode não parecer, eu sei, mas sinto em mim o espírito da floresta… Marina se diz “negra”. Eu sou “índio”. Vou lá reivindicar as minhas terras no Mato Grosso…
E fico aqui aguardando que a excelentíssima ministra me prove que existem “espaços reservados” para os brancos. Onde? Essa gente continua empenhada em fazer guerra racial no Brasil. Aliás, é assim que prosperam: dividindo os brasileiros, radicalizando o discurso em nome de uma suposta maioria inexistente, intimidando a maioria de fato. Porque a maioria de fato, convenham, continua a ser branca. Felizmente, não há lideranças empenhadas em transformá-la num privilégio.
Eu não tenho  esperança de que a ministra saiba matemática, mas posso socorrê-la ainda assim. Ainda que todos os pardos que ela seqüestrou para a categoria dos negros aceitassem a sua categorização racialista, poder-se-ia dizer que os não-negros do Brasil são a maioria. Brancos mais amarelos foram 50,4%; com os índios, 50,8%. O chato pra ela é que os pardos são tão negros quanto… brancos!
Querem saber? Antonio Palocci e sua riqueza fazem parte de nossa miséria moral, política e intelectual episódica. Há uma outra, de fundo, sendo construída. Palocci é fruto do passado, expressão de um atraso pregresso. Já estamos marcando um compromisso com o atraso futuro. Em vez de mobilizar esforços para dar uma educação de qualidade a todos os brasileiros, de modo a capacitá-los para a competição, selecionando os melhores, estamos dando um jeitinho de dividir o país em raças, em classes, em gênero etc para não discriminar ninguém, especialmente os piores de qualquer cor. Negros, pardos, brancos, amarelos — e também os índios (com a licença do ministro Ayres Britto! )— precisam é de escola decente para aprender português, matemática, geografia, história, essas coisas que fazem a riqueza das nações…

domingo, 12 de junho de 2011

Vergonha de ser brasileiro

Por vários motivos:

- Cesare Battisti;
- Marcha da Maconha;
- União homoafetiva e adoção de crianças;
- Possível PLC 122;
- Terras indígenas, Nações indígenas, com critérios errados;
- Cotas raciais ao invés de sociais;
- Política externa transloucada;
- Salários baixos;
- Bolsa Ditadura;
- Mentiras e mais mentiras;
- Politicamente corruptos = Politicamente corretos;
- Ex-terroristas considerados heróis nacionais;
- "Crentes" que amam as doutrinas comunista/socialista;
- Inversão de valores geral;
- Políticos corruptos que retornam ao poder;
- A lista é longa...etc, etc, etc

Vergonha!

Imagem: Stock.xchng

sábado, 11 de junho de 2011

Paixonite aguda

Um olhar, um sorriso e logo nasce a afinidade que poderá produzir o mais sublime dos sentimentos. O amor!

Alguns dizem que a paixão é o hall de entrada para o ambiente do amor. Outros dizem que o amor é uma opção após um período de tempo.

O que sei, é que no meu caso o amor nasceu naturalmente e perdura até hoje de forma inexplicável. Amo minha esposa sem grandes exigências. Apenas amo! Não sei ao certo como isso se dá, creio ser obra de escolhas dirigidas por Deus e hoje, após 8 anos de casado, sei que o nosso amor amadureceu bastante e continua com sua força total, rumo a experiências que nos unirão ainda mais.

A paixão passa, pois paixão é algo que dá e passa, como conhecemos o dito popular. É bem parecido com a vontade compulsiva, pois ela vem e assim como veio, ela se vai e se esvai. Como um vendaval que arrasta tudo pela frente, sem pensar direito nas conseqüências e sem escolher o que vai fazer, assim é a paixão.

Ouço algumas pessoas dizerem que são APAIXONADAS por Jesus e fico pensando se elas realmente entendem o significado desta palavra. Talvez seja por esse motivo que existe uma geração de pessoas que por estarem apaixonadas por Cristo ficam apenas algum tempo com ele e depois vão procurar outra paixão para si.

É a geração da paixonite aguda! São loucos por Jesus até que a doença venha separá-los de Cristo, ou qualquer outra coisa que exija muito mais que um semblante de quebrantamento, ou algumas lágrimas produzidas por um show gospel qualquer.

A paixão passa, mas o AMOR permanece para sempre!

Antes que venham dizer que as pessoas dizem estar apaixonadas por Cristo querendo expressar na verdade que o amam muito, não estou criticando aqueles que estão na ignorância, mas estou refletindo sobre algo que sei ser a verdade. Paixão até que me provem ao contrário, DÁ E PASSA! O amor permanece.

"Na saúde e na doença. Na alegria e na tristeza. Até que a morte nos una eternamente"

Por isso, neste dia dos namorados, possamos amar ainda mais a Cristo e escolher ficar ao seu lado independente das circunstâncias ao nosso redor e que o nosso coração esteja cada vez mais apegado ao dele, em uma simbiose de compromisso inalterável que vença a todos os obstáculos que enfrentamos em nosso dia-a-dia.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

domingo, 5 de junho de 2011

O Som da vida

A música é algo fantástico, que mexe com o ser humano e com os seres vivos em geral. Não conheço ninguém em seu perfeito juízo que não goste de algum tipo de música, e em especial músicas que falem do amor de Deus. Ela nos remete a uma proximidade incrível de nosso criador e nos faz expressar aquilo que está em nosso coração. Também creio que em nossas vidas Cristo seja o som perfeito e que sem ele o que temos é apenas barulho e nada mais. "A melodia vem dele, a minha vida está em Deus. Jesus Cristo é o motivo da minha canção..."

Quer cantar uma linda canção? Cristo é a canção perfeita.


Autor: Tom Alvim.
Imagem: Stock.xchng

sábado, 4 de junho de 2011

Kit gay - Reclamam dos evangélicos? No Acre, eles evitaram o abuso e o assédio moral! Ou: Cadê o Ministério Público para apurar constrangimento ilegal de menores?


"Tenho publicado alguns artigos de outros sites sobre o famigerado "Kit-gay" por extrema falta de tempo, mas como quero externar a minha revolta sobre este assunto achei esta maneira, mantendo os créditos de seus autores."

A canalha antidemocrática, que acredita que a democracia é bacana desde que valha para seus aliados, reclama que os evangélicos são conservadores, reacionários, atrasados, sei lá o quê. Pois é… Não fossem eles, os estudantes de Rio Branco, no Acre, continuariam a ser submetidos a uma variante de abuso e assédio moral — os filmes do MEC não exatamente isso. Mais: seriam usadas como uma espécie de cobaia.
O Ministério Público precisa apurar se procede a denúncia de que salas de aula foram trancadas para que os alunos fossem obrigados a assistir aos filmes. Se isso é verdade, professores, diretores e o secretário de Educação do Estado têm de ser processados. Trata-se de constrangimento ilegal.
Não se tranca uma sala de aula nem para obrigar o aluno a assistir aula de matemática. Direito de sair da sala, ele tem a qualquer momento, arcando com as conseqüências previstas em regimento. Nesse caso, estava sendo exibido em sala um material que havia sido vetado pelo próprio Poder Executivo porque inadequado.
Por Reinaldo Azevedo