QUANDO AS SOMBRAS SILENCIAM

Ficção espiritual que conta a estória de um casal de missionários, em meio a muita ação e aventura.

HOMENS QUE LUTAM

Nova série de artigos sobre atitudes que tornam os homens mais do que vencedores.

FAMÍLIA - O PAPEL DO HOMEM.

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, (Efésios. 5: 25)"

FAMÍLIA - O PAPEL DA MULHER.

"Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. (Provérbios. 14:1)"

POEMAS - Para adoçar a vida!

Poemas que nascem no coração, cresce em nossa mente e alçam vôo em nossa imaginação.

Blog Impressões Sem Pressões

"Em meio a valores distorcidos em nossa sociedade, temos JESUS CRISTO como referencial perfeito!" (Tom Alvim).

domingo, 29 de maio de 2011

Kit-gay - O inferno é o limite!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Demóstenes Torres: O mérito, as cotas e o racismo

O texto reproduzido abaixo é o retrato fiel do que vem acontecendo no Brasil de hoje, aonde as "minorias" aproveitando-se deste governo disfarçado de democrático aproveitam para aprovar suas políticas sujas, intolerantes, racistas e discriminadoras. Assino em baixo o artigo do Senador Demóstenes, mais um que tem coragem de dizer as verdades que estes grupos teimam em dizer que são mentiras. Leiam e vejam o que tem acontecido. É triste, mas é verdade.

Demóstenes Torres: O mérito, as cotas e o racismo

Em audiência no STF, defendi as cotas sociais, em vez das raciais, para a ação afirmativa atender a quem dela precisa: os pobres de todas as coresO reitor da Faculdade Zumbi dos Palmares, José Vicente, me acusa de um delito, o racismo, que teria sido cometido em audiência no Supremo Tribunal Federal, em 2010.
Nela, defendi as cotas sociais, em vez das raciais, para a ação afirmativa atender a quem realmente precisa: os pobres de todas as cores.
Em nenhum trecho falei o que Vicente alega em artigo publicado nesta Folha no dia 19 de abril ("É o racismo, estúpidos!", "Tendências/Debates").
Naquele e em outros debates sobre cotas me vali das ciências, como a biologia e a história. Citei dados para embasar afirmações como a de que só existe uma raça, a humana. Nas vagas de cotas, qual critério usar? A cor da pele?
Pesquisa do projeto Raízes Afro-brasileiras mostrou que os genes do sambista Neguinho da Beija-Flor são 67,1% europeus e 31,5% africanos. O país inteiro é assim. O sangue é tão misturado que um laboratório é incapaz de identificar a coloração da epiderme que picou para extraí-lo. Só sabe que foi bombeado por um coração brasileiro.
Há filhos do mesmo pai, da mesma mãe, em que um é negro e o outro é branco. Gêmeos idênticos, cor de pele igual, foram divididos por universidade cotista: "Esse é negro, esse é branco". É a diversidade de um país que celebra Pelé e Clarice Lispector, Machado de Assis e Patrícia Pillar. Isso acabou evitando, no texto de que fui relator e do qual resultou o Estatuto da Igualdade Racial, a implantação de uma guerra que o povo nunca travou.
Ao contrário. A legislação, ao longo dos anos, tem sido implacável com o racismo. No artigo, Vicente me acusa de "destilar em praça pública os venenos que reservava para ambientes privados". Membros de ONGs acreditaram na matéria e a distribuíram via e-mail e em sites, blogs e perfis nas redes sociais. Começou com premissa não checada por um reitor, e o efeito viral tornou um parlamentar o racista da vez.
Quem, então, "destila veneno"?
O rosário vai do jogador Roberto Carlos aos brutamontes que brigam em estacionamento.
O propósito da colagem de manchetes é dar a impressão de que a apologia ao mérito tem o efeito de formar gangues. E sou eu o acusado de usar "retórica dissimulada".
Ao abrir, do alto do prestígio do jornal e da massificação da internet, o travesseiro com as penas das inverdades, Vicente me obriga a recolhê-las, uma a uma, como no tradicional exemplo dos crimes contra a honra. E sou eu quem "faz mau uso do direito de expressão pra fins pessoais inconfessáveis".
Nos comentários dos leitores virtuais, sobraram xingamentos raivosos. E sou eu quem "fomenta, de modo irresponsável, o ódio racial".
Os dados sem checagem o fizeram errar nome de congressista (confunde o deputado Júlio Campos com o senador Jayme Campos) e enxergar ligação entre a defesa do mérito e a "perseguição, a agressão e a eliminação de negros, de judeus e de homossexuais". Não há qualquer relação com esses absurdos. O que celebrei foi o painel multicor que torna tão belo e rico este Brasil heterogêneo.
A intolerância se disfarça dos mais nobres sentimentos, nutre-se do senso comum e, espalhando-se pelo politicamente correto, "tateia sutilmente pelas frestas e se mistura sinuosamente com naturalidade cotidiana". A saída é a educação.
Inclusive na Zumbi, mas quando se trabalhar para tirá-la do 1.568º lugar entre as faculdades e da nota 2 no índice de cursos.
Melhorar dá trabalho, mas é mais eficiente que achincalhar honra, crime que devemos "repudiar e combater sem trégua e sem piedade, sem diminuí-lo e sem ignorá-lo", exatamente como agimos nos casos de racismo.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Assim caminha a humanidade...

A humanidade pós-modernista, impregnada pelo pecado, caminha inevitavelmente para o desastre total. Contudo, a história mostra que isso não é privilégio deste tempo. Mesmo antes do liberalismo religioso, do politicamente correto e do falso pensamento de que as minorias são frágeis já existiam sociedades tão corrompidas e até mais do que a nossa atual.
O que se vê no brasil, mas especificamente, é a tomada do poder por pessoas com a mente totalmente deturpada, impregnadas por doutrinas nascidas no inferno e que estão hoje sendo ressucitadas e colocadas em prática. Um exemplo disto é o PLC 122 que está tramitando no Congresso Nacional com o objetivo claro de calar à força todos aqueles que se pronunciarem contra a prática do HOMOSSEXUALISMO e mais uma vez, nossa sociedade será golpeada mortalmente em sua liberdade de expressão, resguardada pela carta magna brasileira fazendo com que a ditadura gay tenha poderes totais e liberdade acima dos outros seres humanos, como eles, para até mesmo colocarem na cadeia quem os contrariar dizendo sua opinião acerca de um comportamento homossexual.
Essa é a ponta do iceberg, pois nossa nação está sendo corroída em sua base, a democracia está sendo traiçoeiramente deturpada e as "minorias", sejam elas quais forem, usurpando a maioria com seus gritos mentirosos e falaciosos. Chamo de minorias os gays (que na verdade adquiriram grande poder neste governo), os movimentos negros (que se fazem de coitadinhos em nome de interesses escusos), os trabalhadores rurais (que de trabalhadores não tem nada - estou falando do MST) os "perseguidos" políticos na época do governo militar e outras "minorias".
Se esse PLC 122 for aprovado, será o primeiro passo para destruição total de uma sociedade que deveria ser realmente justa, aonde todos os seres humanos que a integram pudessem ser livres e falar suas opiniões sem medo.
Cabe algumas perguntas aqui. Porque esses grupos gays tem tanta raiva quando alguém diz que o seu comportamento é antinatural? Seria porque eles sabem disso?
A ANATOMIA HUMANA favorece o comportamento homossexual? Dois homossexuais geram vida? ou seja, uma relação homossexual gera vida intrauterina?
Nossa crítica não é em relação aqueles que por opção tornaram-se homossexuais, não pregamos o ódio a quem quer que seja, pois em uma sociedade democrática, qualquer um pode ser o que quiser, até mesmo HETEROSSEXUAL (Ops! Logo, logo isso será crime). Mas a opinião alheia deve ser respeitada.
Olho para este país e fico triste com o desenrolar dos acontecimentos. Depois que o PT tomou o poder, as minhas esperanças de ver um país justo e bom para se viver ficou apenas em meus sonhos. E o mais engraçado, é que faço parte hoje dos grupos que estão correndo risco de se tornarem as minorias de amanhã. Sou heterossexual (Os grupos gays estão querendo nos obrigar a dizer que o homossexualismo é que é a orientação sexual normal do ser humano). Sou crente (até que hoje em dia a perseguição quanto a isso quase não existe - ela tomará outras formas). Sou crente tradicional (considerado por alguns como sendo crente frio e sem poder do Espírito Santo). Sou democrata de direita (Existe ainda direita no brasil?) e sou um pseu-branco (pseudo porque em nosso país somos todos mestiços - meus filhos "brancos" e pobres terão que estudar se quiserem estudar em universidades que já aderiram ao sitema discriminatório de cotas racias).
Por fim, não suporto as doutrinas comunistas e socialista (até dentro da igreja existem alguns loucos que acreditam nesta doutrinas do inferno) que sorrateiramente estão sendo ensinadas nas escolas e universidades, esta última não tão sorrateiramente assim.
Sou Pai e acredito que devo ser homem dentro de casa. Mostrando a meus filhos o referencial masculino que Deus deixou na família, com atitudes e palavras que demonstrem essa liderança deixada a nós HOMENS. (as feministas andrógenas ficam de cabelo em pé quando prego isso).
Creio que meu mundo não seja este, sou cidadão dos céus, mas enquanto aqui estiver não irei desistir de lutar por minhas convicções, que são caras e nos foram deixadas a preço de sangue. Com bem disse, Rudolf Von Yering "Não existe propriedade sem trabalho e nem direito sem sangue".
Assim caminha a humanidade...
rumo ao precipício, se continuar sem Cristo.

Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

sábado, 14 de maio de 2011

CONTRA O PLC 122

Este texto foi extraído do blog Eleitos de Deus. Resolvi publicar aqui, pois quero fazer a minha parte e de alguma forma lutar contra esta vergonha que é esse projeto de Lei.




Conforme a agência de notícias do Senado, a senadora Marta Suplicy relatora do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/06 que trata da criminalização da discriminação por gênero e orientação sexual, deseja submeter o projeto a votação na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) nesta quinta-feira (12).

Diante do que aconteceu recentemente no STF e diante do que pode estar em vias de acontecer no legislativo, creio que nos cabe como cristãos fazer duas coisas: orar e trabalhar. No que diz respeito ao trabalho, uma das coisas que podemos fazer neste momento é enviar uma carta aos senhores senadores que fazem parte da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

Abaixo oferecemos um modelo que você pode utilizar. Esta carta foi escrita pelo pr. Mauro Meister, que nos permitiu usá-la. Copie e cole o texto abaixo, mas não esqueça de colocar: sua função (se desejar), seu nome e rg.

_______________________________________

Excelentíssimo Senador da Republica,

Sou cidadão brasileiro e tenho os senhores por legítimos representantes do povo deste país no poder legislativo. Exerço a função de (coloque aqui sua função). A Comissão de Direitos Humanos do Senado está prestes a votar sobre o PLC 122, sobre o qual os senhores deverão posteriormente votar em plenário.

Por meio desta mensagem quero deixar a minha opinião. Creio que todo o cidadão deve ser protegido pela força da lei e de nossa Constituição Federal e que nenhum cidadão ou estrangeiro deve ser discriminado. Isto é o que mantém o estado de direito e faz com que tenhamos, de fato, um pais livre, em todas as necessárias liberdades, inclusive a liberdade de expressão. O artigo 5º de nossa constituição já garante isto:

"Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

(...)
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;"

A questão é que o proposto PLC 122 fere a nossa Constituição e o direito da liberdade de expressão e cria uma classe especial de cidadãos. Em que pese o fato de nosso estado ser laico, a liberdade religiosa no Brasil é protegida e faz parte do nascedouro da nossa nação. O PL 122 é uma ameaça a liberdade religiosa, à liberdade de consciência e à liberdade de expressão.

Assim, solicito, apesar das muitas funções e atividades, que este projeto seja objeto de sua especial atenção e apreciação. O povo brasileiro deve ser devidamente representado e considerado e não simplesmente um lobby de minoria que pretende calar a boca daqueles que não concordam com sua postura, ainda que respeitem seus direitos como cidadãos.


Atenciosamente,
(Coloque aqui seu nome)
RG: (o número de seu rg)
_________________________________________


A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) é composta por 19 senadores titulares e 19 suplentes (para ver a lista clique aqui). Mas no momento existem 15 nomes entre os titulares e 15 entre os suplentes. Por via das dúvidas o ideal é mandar a carta para todos eles. Abaixo você tem o nome de cada um deles com seus respectivos emails. Se puder envie a carta para todos eles.

Titulares
Ana Rita (PT) - ana.rita@senadora.gov.br
Marta Suplicy (PT) - marta.suplicy@senadora.gov.br
Paulo Paim (PT) - paulopaim@senador.gov.br
Wellington Dias (PT) - wellington.dias@senador.gov.br
Magno Malta (PR) - magnomalta@senador.gov.br
Cristovam Buarque (PDT) - cristovam@senador.gov.br
Pedro Simon (PMDB) - simon@senador.gov.br
Garibaldi Alves (PMDB) - garibaldi@senador.gov.br
João Alberto Souza (PMDB) - joao.alberto@senador.gov.br
Sérgio Petecão (PMN) - sergiopetecao@senador.gov.br
Paulo Davim (PV) - paulodavim@senador.gov.br
Ataídes Oliveira (PSDB) - ataides@senador.gov.br
Demóstenes Torres (DEM) - demostenes.torres@senador.gov.br
Mozarildo Cavalcanti (PTB) - mozarildo@senador.gov.br
Marinor Brito (PSOL) - marinorbrito@senadora.gov.br

Suplentes
Angela Portela (PT) - angela.portela@senadora.gov.br
Gleisi Hoffmann (PT) - gleisi@senadora.gov.br
Humberto Costa (PT) - humberto.costa@senador.gov.br
João Pedro (PT) - joaopedro@senador.gov.br
Vicentinho Alves (PR) - vicentinho.alves@senador.gov.br
João Durval (PDT) - joaodurval@senador.gov.br
Lídice da Mata (PSB) - lidice.mata@senadora.gov.br
Geovani Borges (PMDB) - geovaniborges@senador.gov.br
Eunício Oliveira (PMDB) - eunicio.oliveira@senador.gov.br
Ricardo Ferraço (PMDB) - ricardoferraco@senador.gov.br
Wilson Santiago (PMDB) - wilson.santiago@senador.gov.br
Eduardo Amorim (PSC) - eduardo.amorim@senador.gov.br
Cyro Miranda (PSDB) - cyro.miranda@senador.gov.br
José Agripino (DEM) - jose.agripino@senador.gov.br
Randolfe Rodrigues (PSOL) - randolfe.rodrigues@senador.gov.br

Para ter uma lista só com o endereço de email dos senadores da comissão, para copiar e colar, clique aqui:

A idéia é enviar esta mensagem curta e que tem mais chance de ser lida pelos senadores, ainda mais seu suas caixas de email ficarem lotadas com a mesma. Por isso, é importante não somente que você envie a carta, mas também ajude a divulgar esta campanha nas redes sociais e também em blogs que você administre.

Comunicamos que o Projeto Romanos 13 tem um grupo de discussão no facebook no qual desejamos definir as bases do projeto e sua aplicação a fim de articularmos uma ação política mais organizada por parte de cristãos de confissão reformada. Se você deseja participar, clique aqui ou deixe um comentário comunicando seu desejo. 

Extraído do blog: http://blogdoseleitos.blogspot.com/2011/05/carta-aos-senadores-da-republica-plc.html#ixzz1MLDvLqBD
Informe autores, tradutores, editora, links de retorno e fonte. Não é autorizado o uso comercial deste conteúdo. Não edite ou modifique o conteúdo.
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives


Imagem: Foto de Sérgio Lima da Folha.
Imagens do Dia da UOL.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Célula morta?

Lembro-me saudosamente dos meus tempos escolares, e algo que ficou marcado em minha memória foi uma frase dita em alguma aula perdida no tempo de OSPB (Organização Social e Política do Brasil) que "A família é a célula mater da sociedade"

Diziam os professores que a família era o alicerce de uma sociedade, e que a partir dela os conceitos de moral e bons costumes permeariam todo um povo. 

Contudo, tenho visto esta importante instituição sendo solapada dia após dia no Brasil e neste mundo pós-moderno de forma incansável e isso não é nenhuma surpreza para mim, pois o inimigo de nossas almas sabe muito bem que se destruir esta célula, destruirá uma boa parte dos seres humanos. Tarefa que parece estar sendo bem fácil para ele, porquê cada vez mais a mentira tem tomado forma de verdade e a verdade se perdido na vergonha do politicamente correto. Um exemplo disto é o termo que já ganhou força no mundo, aonde chamam de casal qualquer dupla gay que se junte em união homoafetiva. Todos deviam saber que casal é somente a união de um macho e de uma fêmea, como então muitos por ai insistem em dizer que duplas gays são casais? Podem ser tudo, menos um casal. Já sei que serei rotulado de homofóbico só por que usei minha mente para pensar. Vejam que não ofendi ninguém e que não estou pregando ódio de nenhuma espécie, mas só por que ousei pensar, posso ser chamado daquilo que não sou.
Uma coisa sei, "eu e a minha casa servimos ao Senhor" e serviremos sempre. 

Em meu lar ensino aquilo que a bíblia diz ser o certo, ensino e sempre ensinarei que uma família deve ser unida. Ensinarei que o homem é o cabeça da mulher (as feministas de plantão vão atacar também). Ensinarei que o homem deve ser homem e não um bobão que os comerciais insistem em reproduzir (não é mesmo mulher moderna?). Ensinarei e viverei, que pela família vale à pena deixar o egoísmo de lado, a preguiça e o pecado em geral, para construir um lugar seguro para nossos filhos, talvez um dos poucos lugares seguros para eles na face desta terra, incluindo a igreja de Cristo que é o melhor lugar para se estar.

Esta célula esta definhando. Quase morta, mas creio que nós sejamos a resposta dada por Deus para restaurá-la, primeiro a nossa, depois aquelas outras que estejam em nosso campo de influência. 

Que Deus tenha misericórdia no nosso país, pois ele, assim como o mundo jáz no maligno.


Autor: Tom Alvim.
Imagem: Stock.xchng