quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O evangelho deturpado da música GOSPEL.


 A TV Globo marcou para o dia 10 de dezembro deste ano um evento evangélico no Aterro do Flamengo (Rio de Janeiro). Chamado de "O Festival de Promessas". Li essa nota no blog da Revista Veja On-line escrito por Lauro Jardim e fiquei matutando comigo mesmo sobre as implicações de um mega evento deste, sobre a real intenção da Globo e dos ditos artistas da música gospel.

Primeiro as implicações: Sei que centenas de milhares de pessoas irão assistir a esse show e Deus por sua infinita graça e misericórdia poderá fazer os seus milagres. 


Também sei que muitos crentes começarão a flertar com essa emissora que promove em suas novelas o culto ao dinheiro, a prática homossexual, o divórcio, a traição em todos os níveis das relações humanas e o lixo de uma programação sem apego nenhum a tudo que a Bíblia diz ser certo. Os "crentes" começam a sentir simpatia pelo diabo e a "dormir com o inimigo". Quem sabe até ele, o diabo, não pode se converter, não é mesmo? (Usei de ironia aqui).

Depois a real intenção da Globo
: Podem ter a certeza ABSOLUTA que não é a de levar o povo a adoração perfeita a Cristo, que não se trata de maneira nenhuma de uma nova visão dos seus diretores e jamais será a de trabalhar junto com os cristãos para promoverem essa fé ao povo brasileiro e ao mundo. A real intenção está no mercado. O mundo gospel brasileiro é um nicho e quem entende isso consegue mais grana para suas contas bancárias. Nada mais é do que MERCADO. Se der dinheiro eles investem, se não der dinheiro eles não investem, simples assim. O INTERESSE está acimas dos valores, das crenças, da fé e até mesmo, para eles, de Deus. O seu deus é Mamon.

E por último, pelo menos por enquanto, os artistas gospel: Sou da geração que cresceu ouvindo primeiros os hinos do cantor cristão na igreja e naquele tempo era proibido cantar os chamados "corinhos" no culto de domingo. Nós cantávamos na União de Adolescentes, nos cultos Jovens, mas na igreja demorou um tempo para isso. 

O cantores e grupos musicais para irem as igrejas pediam apenas uma condução para eles e seus instrumentos e se fosse possível um lanche no final do culto. Grupos/cantores como o Rebanhão, Logos, VPC (Vencedores por Cristo), Catedral, Novo Som, Álvaro Tito, Nova Dimensão, Marina de Oliveira, Vitorino Silva, etc, estavam inovando com suas músicas e ganhando espaço no meio da juventude evangélica. A maioria tinha em mente Louvar ao Senhor e pregar o evangelho para todos através de suas canções. Mas, como tudo na vida que ganha grandes dimensões, esse meio chamado de gospel (evangelho) tornou-se uma caricatura do que realmente deveria ser. A figura de Cristo ficou nublada por letras pobres de conteúdo Bíblico coerente e ganhou uma roupagem de teologias nefastas, como a da prosperidade, dizendo tudo aquilo que na Bíblia de verdade nunca esteve escrito. Fazendo do palco um lugar aonde os holofotes miravam nas pessoas erradas, elevando os artistas musicais a quase semi-deuses. Em nome da música, muitos deles tornaram-se pastores e pastoras sem nunca terem pastoreado (na essência da palavra) uma vida sequer. Subindo ao palco, cantando músicas pobres, mas sacudindo a galera num frenesi estonteante, aonde os espectadores gritam o nome do seu "ídolo" e se for possível irão querer levar alguma "relíquia sagrada" destes cantores para casa. 

É triste, mas é cool! Então, os fãs vão aos montes para verem seus ídolos.

Muitos irão criticar, mas estarão lá dando ibope a esses falsos ministros (com raríssimas exceções) para honra e glória deles mesmos.

Isso me fez lembrar um caso que a minha irmã viveu. Ela convidou um grupo de cantoras gospel (não citarei o nome do grupo) para irem a igreja que ela congregava lá no Rio de Janeiro, e uma semana antes do "evento" foi à gravadora dessas cantoras levar o valor arrecadado da venda de centenas de CDs que foi UMA das exigências para que as estrelas cantassem no culto. Para espanto da minha irmã a secretária da empresa disse para que ela saísse da gravadora e entregasse o dinheiro nos fundos, tudo no maior estilo hollywoodiano dos filmes policiais

- Entregue a grana! e corra o mais rápido que puder sem olhar para trás.

É triste, é patético, é GOSPEL!

Obs 1.: Os levitas (como esses cantores modernos gostam de se auto proclamar) cantavam no Templo mesmo quando não havia ninguém além deles mesmos para ouvi-los, pois os louvores eram para Deus. Hoje eles não cantam para Deus, cantam para mostrar que possuem lindas vozes e mostrarem a si mesmos. Nada além disso e com raras exceções.

Obs 2.: Não existe nada de errado em alguém mostrar uma linda voz ao apresentar-se durante um show musical, o que me enoja é ver pessoas cantando e mostrando seus dotes apenas para engrandecerem-se a si mesmos e depois virem com a conversa de que isso será para honra e glória de Deus. Mentira pura! O evangelho não deve ser vendido, deve ser de graça, mas isso é assunto para um próximo artigo.

Obs 3.: Hoje não existem mais Levitas, esses da tribo de Levi foram incumbidos de no ANTIGO Testamento louvarem no Templo, ajudarem na arrumação e também na limpeza do local de culto. Hoje pelo Novo Testamento a congregação pode entoar cânticos, mas sempre para louvor e adoração ao Altíssimo. Fora disso é antibíblico e será apenas mais um show como tantos outros que ocorrem por esse mundo afora.

* Se puder comente o texto, para que possamos refletir sobre o tema em questão.
 
Autor: Tom Alvim.
Imagem: Stock.xchng.

4 comentários:

  1. Muito bom texto, concordo plenamente com a visão e ponto de vista.
    Sobre o tema, vejam vídeo do Pastor Paulo Romeiro, pioneiro da Apologética tupiniquim.
    Link:
    http://www.youtube.com/watch?v=Ady3HftqoKU

    ResponderExcluir
  2. Obrigado querido irmão,
    estou assistindo o vídeo...Em Cristo,
    Tom.

    ResponderExcluir
  3. Tom, rede globo intencionalmente visa sempre lucro... Louvor e Adoração misturado com globo = "tem coisa errada aí..."
    Tom, bom tema, um grande abraço.
    Sidney

    ResponderExcluir
  4. É isso aí irmão Sidney,
    só não vê isso quem não tá nem ai mesmo.
    Abraços,
    Tom.

    ResponderExcluir

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.