terça-feira, 27 de agosto de 2013

Reedições - Sou Batista sem sobrenome.

Este artigo seria até desnecessário, porque amo a igreja de Cristo sem distinção de bandeiras denominacionais e ele não foi escrito para afrontar a ninguém que creia diferente de mim, mas apenas para propagar a quem interesse como entendo determinados assuntos:

Certa vez me perguntaram se eu era Batista tradicional, a minha resposta foi que sou Batista sem sobrenome: Apenas Batista.

Quem tem sobrenome são aqueles que saíram de nossa denominação: Batistas Renovados, Batistas Pentecostais, Comunidade Batista, etc. Os Batistas simplesmente são originais e ponto. Parece que é uma resposta arrogante, desde que aqueles que perguntem não o façam usando o "sobrenome" Tradicional de forma pejorativa. Ou seja, se alguém declara-se Tradicional é porque é um crente sem poder, um crente pela metade, e que é engessado.
 
Volto a dizer que, não creio que a salvação vem por intermédio de denominações, e sim por intermédio de Jesus Cristo, mas um fato intrigante tem me chamado a atenção e me motivado a digitar essas linhas. Se você, como Batista, defender sua declaração doutrinária dentro de uma igreja Batista possivelmente alguns irão te olhar como sendo quase um herege, um intolerante, uma pessoa estranha.

Estranho seria um Batista ir a uma outra igreja defender essas convicções. Isso seria, estranho, anti-ético, e reprovável. Por isso vim a público expor o que penso para que, ao me olharem, já saibam  em que creio e que defenderei estas posições sem medo de cara feia ou de reprovação, desde que feito dentro do âmbito Batista e como Professor da Classe dos Jovens não ensinarei jamais coisa diferente disto, procurando ser tolerante com aqueles que crerem diferente, mas não permitindo que digam que estamos errados dentro de nossos bancos escolares da EBD (enquanto eu for professor):

- LÍNGUAS ESTRANHAS:
Não creio em línguas estranhas como sendo uma língua de anjos, ininteligíveis, etc. Para mim são apenas LÍNGUAS ESTRANGEIRAS;

Existe um estudo muito bom neste link.

E para finalizar, no livro do Pastor Genevaldo, Introdução a um cristianismo pleno, também existe um excelente estudo sobre o assunto. Mas sei que a maioria das pessoas não irão querer ter o trabalho de verificar se isso é realmente Bíblico ou não, apenas acreditam no que vêem sem questionar nada.

- PASTORAS: Me diga aonde tem uma igreja Batista com pastora ou pastoras que eu nunca farei parte dela. Não é preconceito e nem machismo, é leitura bíblica.

- ORAÇÃO NO MONTE: Não tenho nada contra, já orei em vários lugares, inclusive em matas fechadas, pois estava acampando, mas não creio que somente no MONTE Deus responda as orações, ele responde em qualquer lugar. Na verdade o lugar é o que menos importa para isso;

- PROFECIAS: Para mim é a exposição da Palavra de Deus;

Outro dia fiquei sabendo de um pastor Batista que em um culto ficou "profetizando". A minha pergunta é: Essas profecias se realizarão? Pois, se não se realizarem esse pastor é um falso profeta!

As profecias que devemos saber estão registradas na Bíblia e não há mais necessidade de surgirem novos profetas...muito cuidado com esses modismos que alguns pastores tem aderido. São pura heresias!

- Imposição do MEDO para dizimar:
Entrega de oferta e dízimos deve ser por AMOR a obra e nada mais;

- Medo de DEVORADOR e de MALDIÇÕES: Jamais tive e jamais terei em Cristo Jesus, sou liberto de tudo isso;

- PROSPERIDADE FINANCEIRA:
Creio que a maior prosperidade que existe para o crente é prosperidade da alma. Tem uma galera que hoje só canta e prega isso, fazendo-me lembrar das saudosas músicas e pregações que se preocupavam em engrandece o nome do Senhor, em dizer o quanto esperávamos sua volta com alegria, etc;

- Doenças como sendo influência demoníaca: Algumas podem ser, mas a maioria são proveniente do nosso estado como ser humano decaído. O pecado trouxe as doenças. Por isso, vá ao médico quando ficar doente e ore também, pois os dois métodos são plausíveis e importantes;

- Possessões demoníacas:
Existem, mas não devemos ficar querendo fazer "entrevista como o vampiro", caso se manifeste TEMOS em Deus o poder de expulsá-los;

- Milagres: Meu filho esteve internado na UTI-Neonatal a beira da morte e foi curado e livre de qualquer sequelas, mas não ficamos repreendendo nada e nem dizendo que não aceitava-mos aquilo na vida dele. Dissemos, em oração, para Deus que ele fizesse a vontade dele e não a nossa. Isso incluía a morte do Lucas, se fosse da vontade divina, mas Deus quis curá-lo. Toda cura só vale à pena se resultar em salvação, ações de graças, e engrandecimento do nome precioso de Deus;

Sou batizado NO e COM o Espírito Santo e este fato se deu no momento de minha conversão a Cristo. Não aceito de jeito nenhum que digam que preciso de um segundo batismo, seja ele qual for.

Alguns dizem que precisamos apenas crer, mas em meu entender este crer deve ter respaldo bíblico ou será um achismo sem conteúdo. Não vou ficar tentando explicar o que esta acima descrito, porquê esse post ficaria enorme e a minha intenção é apenas registrar as minhas opiniões e não fazer defesa teológica delas, apesar de ter feito minuciosa pesquisa bíblica de cada um destes pontos.

E tenho dito.

Autor: Tom Alvim
Imagem: Google

7 comentários:

  1. Olá Batista sem sobrenome, rsss muito legal, estou te seguindo ok,
    Ah, sobre os comentários ter diminuído, não creio ser por conta do Twitter, mas por covardia, ninguém quer se expor em ir para o debate defendendo a verdade, eu vejo isso no meu blog mano. São poucos que vão para debater em favor da verdade, em dizer que não concorda com heresias. Bjs Batista sem sobrenome, rss muito legal!

    ResponderExcluir
  2. Olá Rô,
    este post foi escrito em forma de desabafo. Tenho visto a denominação na qual cresci em plena covardia e isso me irrita, pois sempre gostei de expor meus pensamentos e acabo me expondo.
    Posso até estar errado, mas ponho minha "cara" à tapa, não gosto do anonimato.
    Quando criei este blog foi para escrever sobre impressões minhas acerca da Palavra de Deus e da realidade que me acerca, não pensei nunca sequer em dizer que sou Batista, mas as circunstâncias acabaram me levando a isso, mesmo sabendo que alguns ao chegarem neste blog poderão pensar que ele é de alguém RELIGIOSO e não é isso. Aqui tenho a chance de deixar minhas impressões expostas para aqueles que me conhecem pessoalmente ou apenas me conhecem na blogosfera.
    Um grande abraço e parabéns pelo seu blog, de vez em quando vou lá e se tiver tempo comentarei alguns posts.
    Em Cristo,
    Tom.

    ResponderExcluir
  3. Olá excelentes postagens, tb sou batista. Infelizmente nos evangélicos somos perseguido o tempo todo e pelo nossos próprios irmãos em cristo. Mas apesar disso o que me conforta é que Deus conhece a intenção do nosso coração.
    Abraços
    Priscila
    Ps. tem um recadinho na minha pag.

    ResponderExcluir
  4. Tom, somente uma pessoa como você poderia escrever um artigo como este, com tanta firmeza, convicção e, ao mesmo tempo, serenidade, equilíbrio, amor e respeito às pessoas que pensam de forma contrária. Sempre ensinei e preguei que, para uma igreja batista ter um ministério contextualizado, não precisa abrir mão de suas convicções doutrinárias. É, para muitos, uma tentação ficar do lado da maioria, falar aquilo que todos querem ouvir. Nosso compromisso não é com números, mas com a sã doutrina. Parabéns e que Deus continue te usando. Abraços, Pr Genevaldo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário pastor Genevaldo,
      realmente sempre defendi aquilo em que creio com muita convicção, mas também com o equilíbrio necessário, exercitando o amor que Cristo nos ensinou.
      Infelizmente, parece que a ética não acompanha determinados irmãos. Sempre ensinei a minha filha que na casa dos outros devemos respeitar as regras da casa, mas parece que algumas pessoas não pensam assim e entram na casa alheia, põem os pés em cima do sofá e dizem que devemos mudar a nossa televisão de lugar, é impressionante a falta de ética de alguns, mas continuaremos nossa jornada com convicções pautadas na bíblia e não abriremos mão disso.
      Obrigado,
      Tom Alvim.

      Excluir
  5. Tom,

    como batista que sou, onde assino?....

    Realmente, os batistas, em sua maioria, perderam-se em meio às novidades e modismos que assolam este tempo. Já ouvi falar de igreja batista que se organiza na forma episcopal ou presbiteriana, quando a tradição batista é congregacional [igreja/corpo local independente, autônomo], e, pasme, até igrejas que batizam por aspersão... Exatamente por desvios como esses, estamos estudando a Confissão de Fé Batista de 1689 [cujas aulas estão disponíveis no meu blog e no blog do T.B.B.], para que nenhum irmão seja enganado com as falsas doutrinas batistas que, na verdade, nada têm de batista, os quais ostentam o nome, mas não há nada que os sustentem como tais.

    Um grande e forte abraço!

    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido irmão Isah,
      ainda vou escrever um post completo como os "avivados" de hoje em dia fazem para dividir igrejas/tomarem seu patrimônio, etc. A tática deles mudou, antigamente eles "batiam de frente" dizendo que nossas práticas eram frias e erradas. Hoje eles se dizem "batistas roxos", mas avivados...rs Sei lá o que isso pode significar, mas ficou mais difícil identificar ataques como esses em nosso meio. Obrigado pelo comentário, sempre acrescenta, e muito os artigos do Impressões.
      Fraternalmente,
      Tom Alvim.

      Excluir

Não serão aceitos comentários de cunho ofensivo, racistas, desprovido de coerência ou outros semelhantes a estes. Obrigado por seu interesse e volte sempre a este blog. Seu comentário é muito importante.