QUANDO AS SOMBRAS SILENCIAM

Ficção espiritual que conta a estória de um casal de missionários, em meio a muita ação e aventura.

HOMENS QUE LUTAM

Nova série de artigos sobre atitudes que tornam os homens mais do que vencedores.

FAMÍLIA - O PAPEL DO HOMEM.

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, (Efésios. 5: 25)"

FAMÍLIA - O PAPEL DA MULHER.

"Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos. (Provérbios. 14:1)"

POEMAS - Para adoçar a vida!

Poemas que nascem no coração, cresce em nossa mente e alçam vôo em nossa imaginação.

Blog Impressões Sem Pressões

"Em meio a valores distorcidos em nossa sociedade, temos JESUS CRISTO como referencial perfeito!" (Tom Alvim).

segunda-feira, 24 de maio de 2010

A religiosidade egoísta

"Mudou o Senhor a sorte de Jó, quando este orava pelos seus amigos; e deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuíra." (Jó. 42: 10)


Uma religiosidade egoísta já é por si só um tema duplamente estranho ao que a Bíblia nos ensina sobre correção de atitudes e valores espirituais corretos. 

Religiosidade, algo meramente formal que não gera mudanças interiores.

Egoísmo, pecado que nos torna avarentos, amantes de nós mesmos e daquilo que somos mordomos.

Nossa sociedade é em grande parte egoísta e ainda não aprendeu a pensar como nação brasileira, comunidade local, etc.

E do ponto de vista religioso também, existem músicas evangélicas que são a mais pura essência deste mal e que não me convence nem por decreto.

"Toda a sorte de bençãos que o Senhor preparou para MIM...EU sou mais que vencedor...por todo o lado SOU abençoado...e em tudo que EU faço...etc"

Até para digitar os trechos desta música é meio difícil para mim, pois é uma das canções mais EGOCÊNTRICAS que já ouvi e que já cantei também, ela me leva SEMPRE a uma profunda reflexão sobre quem sou eu e sobre o que tenho feito para ajudar ao meu próximo. Pelo menos tem servido para alguma coisa.

Esta deveria ser chamada da melô do egoísta, pois ela somente nos leva a pedir coisas a Deus e em nenhum trecho dela pede em favor dos menos favorecidos. Aprendi algo em minha caminhada com Deus, que quanto mais oro pelo OUTRO, mas Deus me abençoará, não por que estou orando com este propósito, mas por que AMO o meu próximo e quero sinceramente a sua felicidade em Cristo. 

Jó recebeu a resposta divina aos seus clamores no exato momento em que orava ao Pai pelos seus amigos, agora imagine se ele vivesse nesses tempos modernos de músicas gospel com conteúdos esquisitos, talvez ele fosse tentado a cantar pedindo BENÇÃOS para si e para encher os SEUS celeiros...Não! Ele continuaria firme, pois conhecia bem o Deus que nos abençoa de verdade, dando-nos apenas aquilo que REALMENTE precisamos para esta jornada temporária chamada vida.

Minha oração é que Deus nos dê um novo cântico que realmente nos leve a amar ao próximo cada dia mais.



Autor: Tom Alvim.
Imagem: Stock.xchng

quinta-feira, 20 de maio de 2010

TV Digital, imagem impecável...conteúdo imprestável.

"O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate." (Prov. 15: 13)

A TV aberta brasileira sempre foi carente de bons programas para todos os públicos e não é de hoje que ela é muito débil. Em meio a toda essa falta de bom conteúdo surge no Brasil a revolução da TV Digital, mas para mim ela será como se uma mulher com caráter duvidoso fizesse uma plástica profunda em seu rosto e ficasse uma verdadeira beldade com os seus lindos cabelos esvoaçantes ao vento, mas interiormente continuasse a mesma pessoa mesquinha, invejosa, preguiçosa, etc que era antes. 

A TV Digital brasileira terá, e em alguns lugares já tem, uma imagem impecável, superior aos DVDs que existem no mercado atualmente, mas o seu conteúdo continuará sendo o mesmo. Talvez por esse motivo a compra de um novo aparelho para minha casa irá esperar um bom tempo. O tempo em que o atual não possa mais ser aproveitado e nem consertado.

A transformação de vida apregoada por aqueles que não conhecem a Deus é bem semelhante a transformação da TV aberta, eles ensinam como a pessoa tem que se vestir e mudam todo o seu armário, mas por dentro as pessoas continuam as mesmas, mesmo que digam que depois desta transformação se sintam diferentes.

Para o mundo sem Deus, você tem que mostrar à que veio. Para as pessoas que amam a Deus, você tem que mostrar a Jesus e ficar em segundo plano como um servo fiel que não quer ser um usurpador da glória divina.

Esquadrões da moda existirão em todas as suas vertentes. Imagens em alta definição também, mas o que faz a mudança que realmente vale à pena é aquela que vem de dentro para fora e que consequentemente mudará também o seu exterior, pois "O coração alegre aformoseia o rosto..."

Deixe Deus mudá-lo naturalmente, pois essa mudança te levará rumo a eternidade com Ele de vitória em vitória, mesmo que o seu homem exterior esteja corrompido o seu homem interior estará sendo aperfeiçoado a cada instante de sua vida.


Autor: Tom Alvim.
Imagem: Stock.xchng

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Viver a vida

"Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus." (1 Cor. 6: 9, 10)

Viver a vida de forma triste e melancólica, quebrando muitos princípios bíblicos que trazem ao ser humano felicidade plena em Cristo. Sendo injusto, impuro, idólatra, adúltero, efeminado, sodomita, ladrão, avarento, bêbado, maldizente, roubador e muito mais.

Assim termina mais uma dramaturgia televisiva brasileira e assim termina muitas vidas que se deixam doutrinar por toda a sorte de ensinamentos errados por esses programas de TV.

Viver a vida, se baseado na Bíblia Sagrada é viver dentro da vontade divina, pois é neste viver que aproveitamos ao máximo tudo aquilo que o Senhor nosso Deus nos reservou e não viver uma vida pregada por uma minoria que detém o poder de manipular as massas através desta poderosa ferramenta que é a televisão.

Povo de Deus, até quando continuaremos dando ibope a esses programas de televisão? Até quando continuaremos rindo de piadas infames ditas em programas supostamente humorísticos?

Eu desafio a qualquer um que quiser, a me dizer que podemos rir das piadas destes programas sem que sejamos envolvidos pelo pecado. 

Desafio a qualquer um que ouve músicas seculares que ensinam o contrário do que a bíblia diz, a me dizer que é uma pessoa feliz em Cristo. Deixo de lado aqui músicas seculares que são pura poesia, mas isso é coisa rara.

Vivamos a vida sim, contudo que pautados em valores genuinamente bíblicos e não em valores pós-modernistas que contaminaram este século.


Autor: Tom Alvim.
Imagem: Stock.xchng

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Jornalismo Confiável?




   Veja o comentário completo desta campanha pró-homossexualismo encampada pela revista Veja, Rede Globo e outros meio de comunicação, no site do Júlio Severo. Para isso clique AQUI para ser direcionado ao site.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Entre calçadas estreitas e vidas vitoriosas.

"Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela, e porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem." (Mateus. 7: 13, 14)

Sempre vou para o trabalho caminhando, são cerca de um quilômetro e meio de puro desafio. Vou pela calçada tentando seguir somente por ela, mas os obstáculos são muitos e a toda hora aparece algum novo obstáculo que surge de repente.

Aonde moro as ruas são estreitas e as calçadas (passeio) também o são e não gosto de andar pelo meio da rua para não correr riscos desnecessários.
Assim que estou quase chegando ao meu trabalho as ruas já são bem mais largas, mas as calçadas continuam estreitas e cheias de buracos, ressaltos, postes, sujeiras de animais, etc, e um fato me fez refletir sobre a questão do caminho estreito e do caminho largo.

Vi uma senhora de idade avançada já com seus cabelinhos bem branquinhos caminhando no meio da rua LARGA e eu estava caminhando pela calçada ESTREITA e cheia de obstáculos. Creio que espiritualmente falando algo parecido ocorra, pois o ser humano prefere andar pelo caminho largo com poucos obstáculos visíveis mas com um risco de morte imenso, a andar pelo caminho estreito com muitos obstáculos para serem superados mas que o levará seguro até o seu objetivo.

O caminhar com Cristo não é fácil, não existem palavras mágicas, mantras evangélicos ou superstições de crente que farão com que seja. A teologia da prosperidade fica manca quando surgem as primeiras dificuldades financeiras e muitos que nela acreditam acabam sucumbindo e desanimando.

O caminhar com Cristo exige renúncia, exige confrontamentos consigo mesmo, exige amar a Cristo e querer caminhar com Ele apenas pelo prazer de sua companhia (e não apenas pelo que Ele pode te dar) que nos fará esquecermos o quanto este caminho é estreito e apenas aproveitarmos tão sublime amigo de caminhada que Ele é.

De uma coisa tenho certeza, o caminho pode ser difícil, mas Jesus estará conosco nos mostrando como superar cada dificuldade que aparecer de repente e elas jamais serão maiores do que possamos suplantá-las.
Caminho estreito ou largo? A escolha é nossa! 

Calçadas estreitas, vidas vitoriosas.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Abstrações



Vida abstrata, pensamentos vazios e inconsistentes.
Resignação e estupefação que nascem e que morrem ao amargo farfalhar dos ventos.
Falta verdade e vontade.
Falta sinceridade.
Falta aquilo que muita gente fala; falta é vergonha na cara.

A abstração é mais confortável. Ela não dói,
não exige nada e de nada
nos deixa cheios.

Abstração,
abstenção,
vida contemplativa é
vida passiva !



Autor: Tom Alvim 
Imagem: Stock.xchng

sábado, 8 de maio de 2010

Ilustrador da Marvel/DC Comics cria gibi pró-vida

Copiado do site do Júlio Severo com a devida autorização:

Peter J. Smith
ESTADOS UNIDOS, 29 de abril de 2010 (Notícias Pró-Família) — Há muitos tipos de ilustradores profissionais, mas muito poucos que tenham uma perspectiva pró-vida ou cristã. Mas isso é algo que Dan Lawlis, um ilustrador profissional por mais de 20 anos que criou arte de gibis para empresas como Marvel and DC Comics, quer mudar.


Lawlis está se esforçando para usar a internet para trazer uma nova visão de gibis ao mundo, e tem feito sua primeira tentativa com o personagem chamado “Orange Peel” — um enredo que ocorre num futuro tecnologicamente avançado, onde alienígenas malignos conspiram para assumir o controle do planeta vizinho Godderth para conquistá-lo. Contudo, eles primeiro planejam facilitar a conquista fazendo com que os habitantes de Godderth abandonem sua moralidade, destruam a unidade da família e se tornem moralmente tão empobrecidos que receberão de braços abertos seus pretensos conquistadores.
A proposta do gibi é que em algum lugar do futuro, os seres humanos aprenderam como se transportar para planetas distantes, mas o transporte levou à transformação de sua aparência, dando-lhes a aparência de alienígenas.
As ilustrações do gibi têm um visual impressionante e cativante, e é de pouco estranhar: Lawlis trabalhou em personagens como Homem-Aranha, Hulk, X-men e mais.
Mas esses personagens, disse ele num email para LifeSiteNews.com (LSN), são mais ou menos ateístas na perspectiva deles. Em vez disso, ele estava à procura de um personagem que teria apelo para os fãs de gibis e fãs de ficção científica e ajudaria a introduzir uma mensagem cristã pró-vida “no que é uma cultura predominantemente anticristã e ateísta”.
O personagem principal, “Paul Roman”, usa uma roupa de pára-quedista com um “3” decorado na parte da frente — uma referência à Trindade — dirige um conversível futurista chamada “Orange Peel,” e se ocupa em compartilhar as Boas Notícias com um bando de criminosos alienígenas em Godderth, que se chamam de “a Ameaça Vermelha”.
Para Lawlis, esta é a primeira tentativa numa meta de criar um produto que tenha uma mensagem cristã e pró-vida nele, mas possa ser acessível a uma audiência entre a população geral. Embora confesse que ainda não atingiu o alvo, ele espera melhorar o gibi com as sugestões e ideias de líderes pró-vida.
“O que estou pedindo é opiniões e apoio da comunidade pró-vida”, disse Lawlis. “A comunidade artística é muito pró-aborto e penso que meu gibi será muito bem recebido por eles”, acrescentando que ele poderá enfrentar repercussões na indústria também.
O gibi pode ser visto aqui. Pessoas interessadas poderão fazer contato com Lawlis com conselhos e críticas construtivas por meio do site do Orange Peel 3: www.ORANGEPEEL3.com
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/apr/10042913.html

terça-feira, 4 de maio de 2010

Cristão conservador?

Escrevi no meu perfil deste blog que considero-me um cristão conservador, e o que no meu caso isso significa? Significa que não me deixo levar por modismos, por práticas estranhas ao que a Bíblia ensina e principalmente por pregações ou ministrações, como queiram, que soem aos meus ouvidos como algo estranho. Não acredito em tudo que vejo e nem em tudo que ouço. Gosto de fazer aquelas perguntas clássicas: "Quem está dizendo isso? Tem base Bíblica? A fonte destes dados são confiáveis?
Já fui duramente confrontado por não me curvar a modismos supersticiosos que gostam de entrar em nossas igrejas sorrateiramente, usando de uma retórica meio mística que engana a muitos (o povo brasileiro gosta de algo místico), mas não arredo o pé quando sinto cheiro de heresias. Engraçado como tem evangélico medroso. Alguns tem medo do "gafanhoto", outros tem medo de falarem certas palavras que podem, segundo eles, trazerem maldições, outros tantos tem medo de "maldições hereditárias" e por fim acabam tendo medo, e não temor, do próprio Deus. Pois a vertente do medo foi implantada em seus corações. O medo é o companheiro inseparável desses pobres cristãos.
Sou conservador, não sou um cristão engessado. Sei que os tempos são outros e que a celebração da igreja deva se adequar a esses tempos, mas JAMAIS em detrimento dos PRINCÍPIOS Bíblicos que são inegociáveis. 
Alguns paradigmas podem e devem ser quebrados, desde que pautados sempre na Bíblia. 
Sou conservador, mas não sou xiita. Sou conservador, mas até isso não tem a menor importância se este conservadorismo caminhar rumo ao extremismo.
Concluindo, sou um discípulo de Cristo que é escravo da Bíblia e não aceito para a minha vida nada além disto.


Autor: Tom Alvim
Imagem: Stock.xchng